Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Etiópia rejeita apelo sudanês para levar a questão da barragem à ONU

Protesto em defesa da Grande Represa do Renascimento, megaprojeto etíope na bacia hidrográfica do Nilo, em Nova York, 11 de março de 2021 [Timothy A. Clary/AFP via Getty Images]

A Liga Árabe confirmou que a União Africana deve sediar um encontro entre Egito, Sudão e Etiópia para debater a questão da Grande Represa do Renascimento, construída pelo governo etíope na bacia hidrográfica do Nilo.

Contudo, nenhum dos três países comentaram o anúncio até então.

A última reunião tripartite ocorreu em abril.

A Etiópia, porém, rejeitou os apelos sudaneses para transferir o caso ao Conselho de Segurança da ONU. Dina Mufti, porta-voz da chancelaria etíope, alegou que seu país não vê necessidade para tanto e exortou o Sudão a “respeitar” a União Africana.

Segundo Mufti, as divergências em questão podem ser solucionadas via negociações, sob liderança do bloco africano. Além disso, argumentou que o Sudão não tem interesses em obstruir o projeto, pois será o país mais beneficiado pelo megaprojeto.

No entanto, a chanceler sudanesa Mariam al-Sadiq al-Mahdi reiterou que a represa deve impactar a segurança da sua população, além do Egito e do próprio povo etíope, sobretudo caso Addis Ababa prossiga com o preenchimento unilateral dos reservatórios.

A ministra enviou uma carta ao Conselho de Segurança nesta semana para solicitar mediação internacional à crise.

Sudão e Egito trocam acusações com a Etiópia sobre o fracasso das negociações.

A Etiópia insiste em ir adiante com a segunda fase do preenchimento da represa em julho e agosto, embora não haja qualquer acordo vinculativo sobre a matéria.

Segundo o governo em Addis Ababa, o projeto deve gerar eletricidade e desenvolvimento para o país e toda a região, sem prejudicar os países a jusante.

Cartum e Cairo, não obstante, defendem a assinatura de um acordo tripartite para prosseguir com o preenchimento e as operações da barragem, a fim de assegurar o fluxo anual de recursos hídricos do Nilo a todas as partes.

LEIA: Sudão pede reunião urgente do Conselho de Segurança sobre represa etíope

Categorias
ÁfricaEgitoEtiópiaNotíciaONUOrganizações InternacionaisSudão
Show Comments
Show Comments