Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel torturou jordanianos detidos na fronteira, acusa advogado

Manifestantes jordanianos e palestinos protestam contra agressões israelenses à Faixa de Gaza, em a cidade de Karameh na fronteira com a Cisjordânia ocupada por Israel desde 1967, em 15 de maio de 2021 [AFP via Getty Images]
Manifestantes jordanianos e palestinos protestam contra agressões israelenses à Faixa de Gaza, em a cidade de Karameh na fronteira com a Cisjordânia ocupada por Israel desde 1967, em 15 de maio de 2021 [AFP via Getty Images]

Agentes da inteligência israelense torturaram dois cidadãos jordanianos que cruzaram a fronteira para o estado de ocupação no mês passado durante protestos contra a agressão israelense à mesquita de Al-Aqsa e à sitiada Faixa de Gaza, disse seu advogado.

Khaled Mahajneh, que representa Musab Al-Dajeh e Khalifa Al-Anouz, disse à imprensa, em frente ao tribunal israelense em Nazareth, que os dois cidadãos jordanianos foram torturados por oficiais da inteligência israelense que os investigavam.

“Desde o primeiro dia de sua prisão em 16 de maio, eles foram interrogados pela inteligência israelense, com as práticas mais horríveis, pressão psicológica e abuso verbal”, disse Mahajneh, acrescentando que “eles foram algemados por longos períodos durante a investigação, fazendo com que um deles adoecesse. ”

“Farei o meu melhor para transferir o detido para um hospital civil”, acrescentou.

LEIA: Lembrem-se deste nome: Samira Mohyeddin

Mahajneh disse que a inteligência e a polícia israelense informaram ao tribunal terem concluido sua investigação com os detidos jordanianos e decidiram apresentar as acusações contra eles de “conspiração e tentativa de homicídio, além de posse de uma faca e entrada ilegal em Israel sem qualquer autorização ou visto de entrada “.

“Esperávamos não chegar a este ponto, mas, infelizmente, a polícia israelense e os promotores insistiram em pressionar os detidos para criar acusações que os dois detidos rejeitaram completamente.”

As acusações devem ser apresentadas ao tribunal amanhã, disse o advogado, “então podemos estudar mais o processo”, continuou.

Em meados de maio, os dois jordanianos foram presos depois de entrarem em Israel durante manifestações na Jordânia perto das fronteiras israelenses para protestar contra a agressão da ocupação e deslocamento forçado de palestinos na Faixa de Gaza sitiada, Jerusalém e Cisjordânia.

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments