Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Rei da Jordânia diz que não há alternativa à solução de dois estados na Palestina

Rei da Jordânia Abdullah II em Amã, Jordânia, em 8 de junho de 2020 [Reino da Jordânia/Conselho/Folheto/Agência Anadolu]
Rei da Jordânia Abdullah II em Amã, Jordânia, em 8 de junho de 2020 [Reino da Jordânia/Conselho/Folheto/Agência Anadolu]

O rei Abdullah II, da Jordânia, enfatizou ontem a importância de traduzir o cessar-fogo de Gaza em uma trégua estendida e disse que não há alternativa para uma solução de dois Estados entre Israel e os palestinos, informou a agência de notícias Petra.

O rei pediu a “intensificação dos esforços árabes e internacionais para traduzir o cessar-fogo em uma trégua estendida para pressionar por uma solução política que cumpra os direitos legítimos dos palestinos”, escreveu a corte real no Twitter.

Ele também instruiu “as Forças Armadas da Jordânia-Exército Árabe a transferir pacientes [de Gaza] cujas condições exigem tratamento em #Jordão para os hospitais do Reino”.

O ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Ayman Safadi, e seu homólogo palestino, Riyad Al-Maliki, pediram ontem a intensificação dos esforços internacionais para acabar com a ocupação israelense dos territórios palestinos.

Isso ocorreu quando o emir catariano Tamim Bin Hamad Al Thani instou a comunidade internacional a trabalhar para acabar com as repetidas agressões israelenses contra os palestinos e a mesquita de Al-Aqsa.

Mais de 270 palestinos, incluindo 69 crianças, foram mortos durante a campanha de bombardeios de 11 dias de Israel contra Gaza. Outros 34.000 foram deslocados depois que suas casas foram destruídas ou deixadas inseguras para morarem, disse o enviado da ONU para o Oriente Médio, Tor Wennesland, em uma reunião de emergência do conselho de segurança da ONU na semana passada.

LEIA: Israel e Palestina: Nove dias que abalaram o mundo

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments