Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tensões aumentam na Mesquita de Al-Aqsa com novas invasões de colonos

Os pátios da mesquita de Al-Aqsa foram submetidos a várias incursões de colonos, e as forças de ocupação atacaram palestinos e prenderam alguns deles, enquanto a Presidência palestina apelou à comunidade internacional para intervir, alertando contra o retorno das agressões ao “ponto de partida”.

Várias agências palestinas confirmaram que três grupos de colonos entraram na Mesquita de Al-Aqsa separados e em números superiores a 100 pessoas e invadiram os pátios da Mesquita de Al-Aqsa, com forte proteção dos policiais israelenses, que prenderam quatro funcionários do mesquita e três jovens, dois deles liberados mais tarde.

Um porta-voz do Ministério de Dotações da Jordânia disse à Al-Jazeera que as forças israelenses prenderam cinco dos guardas ministeriais da mesquita de Al-Aqsa.

A tensão começou com os soldados da ocupação prendendo violentamente um jovem palestino em meio aos exageros das orações, os soldados atacaram os palestinos que tentaram impedi-los de prendê-lo.

LEIA: A trégua em Gaza é mantida enquanto Israel admite colonos no complexo de Al-Aqsa

 As plataformas palestinas transmitem videoclipes mostrando a reação das mulheres de Jerusalém às provocações da polícia israelense para garantir as incursões dos colonos na mesquita de Al-Aqsa.

A Agência de Notícias Palestina (WAFA) divulgou que as forças israelenses haviam aumentado a presença em torno da Mesquita de Al-Aqsa, impedindo os jovens de entrarem na mesquita para a oração da madrugada,

Na Cisjordânia, a Agência Anadolu informou que vinte e três palestinos foram presos desde a noite passada.

Um comunicado do Ministério das Relações Exteriores palestino afirma que “Israel pretende perpetuar as incursões de Al-Aqsa e oprimir os cidadãos no bairro Sheikh Jarrah na véspera da visita do Secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, à região”.

As agressões coincidem com o fim da proibição israelense de invadir a mesquita, que durou 20 dias, e chamados entre palestinos se espalharam para ida até a mesquita de Al-Aqsa para protegê-la dos invasores

Nos últimos dias, “grupos do Tempo” extremistas  israelenses têm circulado chamados nas redes sociais, para invasão da mesquita

Ontem, esses grupos publicaram uma foto de vários de seus afiliados em frente à entrada da Ponte Dung Gate que leva à sagrada Mesquita de Al-Aqsa, um deles carregando uma arma automática.

LEIA: Analisando os fatores para a vitória na operação Espada de Jerusalém

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments