Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ilha caribenha atingida por vulcão exige fim da agressão de Israel

Bandeira de São Vicente e Granadinas, em 27 de julho de 2012 [Laurence Griffiths/Getty Images]
Bandeira de São Vicente e Granadinas, em 27 de julho de 2012 [Laurence Griffiths/Getty Images]

O governo de São Vicente e Granadinas emitiu um comunicado conclamando Israel a encerrar sua agressão contra os palestinos.

Datado na sexta-feira, o comunicado exortava Israel a “cessar sua campanha militar mais recente contra o Estado da Palestina”.

Em particular, a ilha caribenha condenou explicitamente os ataques de Israel contra palestinos na Jerusalém Oriental ocupada e em Gaza.

“Mais recentemente, as forças israelenses tentaram remover os palestinos dos bairros de Al-Haram Al-Sharif e Silwan; realizaram ataques aéreos em Gaza e lançaram ataques armados contra palestinos que adoravam a Mesquita de Al-Aqsa – todos os quais condenamos veementemente.”

O governo também expressou suas condolências às famílias das centenas de palestinos inocentes mortos até agora e reiterou sua solidariedade com o Estado da Palestina. Condolências também foram transmitidas às famílias de várias pessoas mortas em Israel.

Usando sua posição como membro eleito do Conselho de Segurança da ONU, o governo manteve seu compromisso com a Resolução da ONU de 22 de novembro de 2017, considerando as ações de Israel para impor suas leis, jurisdição e administração na Cidade Santa de Jerusalém como ilegais.

LEIA: Royal Caribbean cancela nova linha de cruzeiro de Israel devido a conflitos

“Também saudamos os esforços diplomáticos de outros Estados e partes para acabar com este cerco mortal, mas mais deve ser feito”, acrescentou o comunicado.

“O Conselho de Segurança deve manter suas resoluções anteriores, defender o direito internacional, a Quarta Convenção de Genebra e a Carta das Nações Unidas.”

No mês passado, a ilha de São Vicente foi afetada pela erupção do vulcão La Soufriere, que cobriu a ilha com uma camada de cinzas, incluindo sua capital Kingstown, e fez com que milhares fugissem de suas casas. Foi a primeira grande erupção do vulcão de 4.000 pés desde 1979. Estima-se que até 50 por cento do PIB do país poderia ser perdido como resultado dos danos sofridos, a maioria dos quais concentrados no setor agrícola do país .

Colonos extremistas de Israel continuam incitando os palestinos em Jerusalém [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Colonos extremistas de Israel continuam incitando os palestinos em Jerusalém [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
CaribeIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments