Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mulheres palestinas lideram resistência contra ocupação israelense

Forças de segurança israelenses tentam deter uma mulher palestina no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, em 15 de maio de 2021 [Emmanuel Dunand/AFP via Getty Images]
Forças de segurança israelenses tentam deter uma mulher palestina no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, em 15 de maio de 2021 [Emmanuel Dunand/AFP via Getty Images]

Mulheres palestinas estão liderando a resistência contra a migração forçada de Israel e ameaças de deslocamento no bairro Sheikh Jarrah de Jerusalém Oriental ocupada, relatou a Agência Anadolu.

Enquanto a tensão que começou com os ataques de Israel em Jerusalém Oriental está aumentando, o histórico Sheikh Jarrah está no centro dos eventos.

Sheikh Jerrah é uma área onde representações diplomáticas e instituições estão localizadas perto da região em que os palestinos vivem em Jerusalém Oriental e também foram associadas a ataques de colonos judeus contra palestinos que vivem na região.

No bairro, 27 famílias palestinas enfrentam pressão para evacuar suas casas em favor dos colonos judeus e a ameaça de despejo forçado devido a uma decisão das autoridades israelenses.

LEIA: Ataques continuam em Gaza; Netanyahu promete mais ataques aéreos

Os palestinos há muito realizam manifestações em Sheikh Jarrah para apoiar famílias ameaçadas de despejo forçado.

Apesar dos ataques da polícia israelense e colonos judeus, os palestinos continuam sua manifestação pacífica.

Muitas mulheres palestinas também apoiam as manifestações, enquanto a polícia israelense usa força desproporcional contra os manifestantes.

A Agência Anadolu falou com mulheres palestinas que foram detidas pela polícia israelense.

A ativista Meryem Afifi, que foi detida na semana passada em uma manifestação em Sheikh Jarrah, disse que foi espancada enquanto estava detida pela polícia israelense.

Afifi, que também é música, foi libertada após dois dias de detenção.

Uma foto dela enquanto era levada sob custódia pela polícia israelense foi amplamente usada por meios de comunicação internacionais e redes sociais.

“Muitas pessoas disseram que eu estava sorrindo para as câmeras”, disse ela. “Claro, eu não estava rindo das câmeras, mas dos meus outros amigos que estavam se manifestando em campo. Sim, mesmo sendo um período de detenção, eu estava certo e tinha o direito. A pessoa certa também sorri e não tem medo.”

Segundo Afifi, a resistência à ocupação não pode ser colocada apenas nos ombros de homens e crianças. “Se nós mulheres não resistirmos a essa ocupação, se não exigirmos nossos direitos, se não lutarmos para ficar nesta terra, quem vai fazer isso?”, ela perguntou.

Israel vai expulsar 400 palestinos do Sheikh Jarrah de Jerusalém [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments