Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mostra retrata muçulmanos de origem árabe africana

A exposição ‘Tarikh al-Brasil’, do fotógrafo brasileiro Marcelo Schellini, retrata a comunidade árabe africana do entorno de mesquitas em São Paulo. [Foto : Marcelo Schellini]
A exposição ‘Tarikh al-Brasil’, do fotógrafo brasileiro Marcelo Schellini, retrata a comunidade árabe africana do entorno de mesquitas em São Paulo. [Foto : Marcelo Schellini]

O Museu da Imagem e do Som (MIS) vai inaugurar em maio a exposição sobre a cultura árabe africana ‘Tarikh al-Brasil’. As obras são do fotógrafo brasileiro Marcelo Schellini. A mostra será aberta neste sábado (1º) na unidade do MIS no bairro Jardim Europa, em São Paulo, com entrada gratuita.

A exposição faz parte do projeto Nova Fotografia, que tem trabalhos de outros seis fotógrafos selecionados por convocatória no MIS. Segundo Marcelo Schellini, a tradução de Tarikh al-Brasil do árabe ao português pode ser algo como ‘História do Brasil’.

O fotógrafo reuniu a experiência que viveu em 10 anos nas comunidades de imigrantes árabes e africanos muçulmanos [Foto Marcelo Schellini]

O fotógrafo reuniu a experiência que viveu em 10 anos nas comunidades de imigrantes árabes e africanos muçulmanos [Foto Marcelo Schellini]

O fotógrafo reuniu a experiência que viveu em 10 anos nas comunidades de imigrantes árabes e africanos muçulmanos

Schellini já morou em países árabes como o Egito e a Arábia Saudita, mas os registros de ‘Tarikh al-Brasil’ foram feitos inteiramente no Brasil, em comunidades de árabes e africanos no torno das mesquitas do centro da capital paulistana. “Por cerca de 10 anos eu fotografei essas comunidades de imigrantes árabes e africanos muçulmanos, até ver crescer seus filhos, já uma primeira geração de brasileiros”, revelou ele à ANBA.

LEIA: Fotógrafo brasileiro registra a falta de água na Palestina e outros lugares do mundo

Para a mostra, o fotógrafo desenvolveu uma pesquisa visual em torno da presença dos muçulmanos de origem africana na história e na sociedade brasileira. As obras reúnem cenas de detalhes como olhares e as mãos que seguram um pequeno Alcorão. O artista buscou, assim, falar sobre as novas e antigas diásporas africanas e mostrar essa comunidade, que apesar de exercer uma expressiva influência cultural e social, desde a chegada nas Américas por meio do tráfico negreiro, segue sendo invisibilizada.

O brasileiro teve na língua árabe o primeiro contato e encantamento pela cultura. “Mesmo não tendo ascendência árabe direta, eu descobri o quanto outras culturas (mesmo na Europa e principalmente as dos países mediterrâneos) trazem uma herança árabe e islâmica. Os grandes feitos e pensadores do Renascimento se influenciaram por esse legado. Por centenas de anos a língua árabe foi a língua do conhecimento, textos científicos ou filosóficos eram escritos em árabe pelas mais diversas culturas incluídas em uma civilização islâmica que começava na China até a Espanha”, explicou o fotógrafo.

Serviço

Mostra Tarikh al-BrasilInauguração: 1º de maio

Entrada gratuita

Museu da Imagem e do Som – Av. Europa, 158, Jd. Europa – São Paulo – SP, Brasil

Mais informações: mis-sp.org.br/

Publicado originalmente em Anba

Categorias
ÁfricaAmérica LatinaÁsia & AméricasBrasilNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments