Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Omã discute situação do Iêmen com porta-voz Houthi

O ministro das Relações Exteriores de Omã, Badr Al-Busaidi, na capital do Bahrein, em 5 de dezembro de 2020 [Mazen Mahdi/AFP/Getty Images]
O ministro das Relações Exteriores de Omã, Badr Al-Busaidi, na capital do Bahrein, em 5 de dezembro de 2020 [Mazen Mahdi/AFP/Getty Images]

O ministro das Relações Exteriores de Omã, Badr Al-Busaidi, recebeu ontem uma delegação do movimento Houthi do Iêmen.

A delegação foi chefiada pelo porta-voz oficial do grupo, Mohammed Abdulsalam, que tuitou que eles discutiram “a situação política no Iêmen, o processo de negociação e a discussão em curso com a comunidade internacional”.

Ele também elogiou o sultanato por seu “papel no apoio à paz no Iêmen e na redução do sofrimento humanitário”.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores de Omã, as autoridades “revisaram os esforços feitos para interromper a guerra no Iêmen e enfatizaram a importância de se chegar a uma solução política entre todas as partes de uma forma que aumente a segurança e a estabilidade”.

LEIA: Houthis do Iêmen assumem ataque a instalações da empresa saudita Aramco

Omã segue uma política externa neutra estabelecida e mantém boas relações com a Arábia Saudita, o Irã e o governo liderado por Houthi com base em Sanaa. Muscat também atua como mediador nas negociações de cessar-fogo entre Riad e Sanaa.

No final do mês passado, a agência de notícias estatal de Omã, a ONA, informou: “O sultanato espera que esses contatos atinjam o resultado desejado muito em breve, a fim de restaurar a segurança e a estabilidade ao irmão Iêmen e preservar a segurança e os interesses dos países da região”.

Embora a ONU espere que os esforços de Omã abram caminho para que os houthis aceitem a chamada iniciativa de paz da Arábia Saudita, as autoridades do movimento não acreditam que Riad leve a sério sua proposta e exigem o levantamento completo do bloqueio imposto ao aeroporto de Sanaa e Hudaydah porto antes que as negociações possam começar.

LEIA: Omã proíbe entrada de visitantes a partir de 8 de abril

Categorias
Arábia SauditaIêmenNotíciaOmãOriente Médio
Show Comments
Show Comments