Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbia lança campanha de vacinação contra covid após atrasos

Primeiro-Ministro da Líbia Abdul Hamid Dbeibeh recebe a vacina contra o coronavírus no Centro de Controle de Doenças na capital Trípoli, durante lançamento da campanha nacional de imunização, em 10 de abril de 2021 [Mahmud Turkia/AFP via Getty Images]
Primeiro-Ministro da Líbia Abdul Hamid Dbeibeh recebe a vacina contra o coronavírus no Centro de Controle de Doenças na capital Trípoli, durante lançamento da campanha nacional de imunização, em 10 de abril de 2021 [Mahmud Turkia/AFP via Getty Images]

A nova coalizão de governo da Líbia lançou neste sábado (10) seu programa de vacinação contra o covid-19, há muito esperado, após receber cerca de 160 mil doses na última semana.

A vacinação do Primeiro-Ministro Abdul Hamid Dbeibeh foi transmitida ao vivo pela televisão.

As informações são da agência Reuters.

Embora a Líbia tenha mais recursos que seus vizinhos, devido às exportações de petróleo, o sistema de saúde do país está em ruínas há anos, em virtude de disputas políticas e violência, sob graves dificuldades para enfrentar a pandemia.

Dbeibeh descreveu a data de ontem como “bênção” na luta contra o covid-19, após receber a primeira dose da vacina, sem especificar o fabricante. Não obstante, ao menos 100 mil doses do imunizante russo Sputnik V chegaram à Líbia nesta semana.

LEIA: Premiê líbio e oficiais de alto escalão visitarão Turquia

O Governo de União Nacional, sob liderança de Dbeibeh, tomou posse interinamente em março, após ser incumbido pelo processo mediado pela ONU com um mandato para unificar o país, melhorar os serviços públicos e preparar as eleições nacionais de dezembro.

O governo de Dbeibeh utiliza a entrega das vacinas e a subsequente campanha nacional como evidência da melhora nas vidas do cidadão comum, após substituir duas administrações beligerantes que dividiram o país longitudinalmente.

“Através de consultas políticas e esforços do primeiro-ministro, a vacina está disponível”, afirmou o Ministro da Saúde Ali al-Zanati, que sugeriu previamente ter solicitado até então 1.4 milhão de doses ao país norte-africano, com total de seis milhões de habitantes.

O Centro de Controle de Doenças da Líbia reportou que mais de 400 mil pessoas se inscreveram para a vacinação em mais de 400 unidades de saúde por todo o território nacional.

A Líbia registrou oficialmente mais de 166 mil casos de coronavírus e quase 3 mil mortes. Entretanto, representantes da ONU alertam para a subnotificação.

“Sinto muito que a vacina chegue tarde à Líbia, após milhares de pessoas serem infectadas. Porém, antes tarde do que nunca”, comentou o comerciante Ali al-Hadi, ao relatar que sua esposa adoeceu com covid-19, mas recuperou-se.

Muitos líbios temem que a campanha de vacinação seja prejudicada pelas disputas políticas ou sectarismo, após anos de conflitos.

“Temos esperanças de que o Ministério da Saúde evite brigas políticas para prover seus serviços aos pacientes”, comentou Khawla Muhammad, dona de casa de 33 anos.

LEIA: Líbia tem 80% das instituições unificadas em menos de um mês

Categorias
ÁfricaCoronavírusLíbiaNotíciaONUOrganizações Internacionais
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments