Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Síria proíbe importação de telefones celulares

Uma pessoa segura uma tela de celular exibindo o logotipo da Western Union, em Ancara, Turquia, em 30 de novembro de 2020. [Binnur Ege Gürün Koçak/Agência Anadolu]
Uma pessoa segura uma tela de celular exibindo o logotipo da Western Union, em Ancara, Turquia, em 30 de novembro de 2020. [Binnur Ege Gürün Koçak/Agência Anadolu]

O Ministério da Economia e Comércio da Síria anunciou que está proibindo a importação de telefones celulares “até novo aviso”.

O ministro da Economia, Mohamed Samer Khalil, ordenou às autoridades de todo o país que recusassem todos os pedidos de importação de telefones. Nenhuma licença de importação será concedida até que o regime decida o contrário, de acordo com um comunicado oficial divulgado nas redes sociais e publicado pelos meios de comunicação.

Espera-se que a decisão resulte em aumentos no preço dos telefones celulares, há muitos anos um dos produtos mais vendidos no país, apesar de já serem vendidos a preços inflacionados de até 700 mil libras sírias. O salário médio semanal no país é de 50.000 libras sírias (aproximadamente US$ 40).

Uma empresa de telefonia móvel anunciou em outubro passado que era o único estabelecimento no Oriente Médio a vender a última versão do iPhone a preços superiores a cinco milhões de libras sírias cada. Isso foi fortemente criticado em um país que está sujeito a penalidades particularmente severas por importar produtos feitos nos Estados Unidos.

LEIA: Tunísia entre os países árabes mais afetados por ciberpirataria

Categorias
NotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments