Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mais de 46 mil trabalhadores imigrantes deixam Omã em seis meses

Passageiros com máscaras de proteção devido ao covid-19 aguardam em fila no Aeroporto Internacional de Muscat, na capital de Omã, 1° de outubro de 2020 [Mohammed Mahjoub/AFP via Getty Images]
Passageiros com máscaras de proteção devido ao covid-19 aguardam em fila no Aeroporto Internacional de Muscat, na capital de Omã, 1° de outubro de 2020 [Mohammed Mahjoub/AFP via Getty Images]

O Ministério do Trabalho de Omã revelou ontem (23) que mais de 46 mil trabalhadores imigrantes deixaram o sultanato em definitivo no decorrer dos últimos seis meses, segundo informações da imprensa local.

“O total de mão de obra que deseja retificar seu status e deixar o país permanentemente chegou a 65.173 trabalhadores, dos quais 46.355 de fato deixaram o sultanato”, reportou o ministério omanense em sua página do Twitter.

A postagem reiterou que o período concedido aos imigrantes para regularizar seus documentos e deixar o país “permanentemente” está previsto para expirar em 31 de março, de modo que qualquer pedido posterior à data não será considerado.

Previamente, o Ministério do Trabalho anunciou que imigrantes de saída de Omã seriam isentos de multas acumuladas ao longo de sua estadia, desde que sua partida seja definitiva.

A decisão tinha validade até o fim de 2020, mas foi estendida até 31 de março.

As recentes medidas do ministério neste sentido são parte de um plano nacional para aumentar o índice empregatício entre cidadãos omanenses.

LEIA: Omã bloqueia app Clubhouse por não ter permissão; alguns temem censura

Categorias
NotíciaOmãOriente Médio
Show Comments
Show Comments