Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Descubra Ur, no Iraque

Enquanto o Iraque continua envolvido em conflitos, com décadas de guerra e instabilidade política afastando os visitantes internacionais, é fácil esquecer que esta é a região onde a própria civilização nasceu e os blocos de construção para o mundo moderno foram colocados.

Usando suas tradicionais batinas e fáscias escarlates, e com grandes cruzes douradas em volta do pescoço, os membros da delegação do Vaticano no Iraque caminharam pelas ruínas da Casa de Abraão na antiga cidade suméria de Ur.

Não muito depois, o Papa Francisco chegou para realizar um serviço religioso inter-religioso no local, venerado como o local de nascimento do pai das três religiões abraâmicas, cercado pelas lentes das câmeras de fotógrafos e jornalistas que se reuniram para capturar o local desconhecido e reportar sobre o visita histórica do papa ao país devastado pela guerra, a primeira do bispo de Roma.

A herança arqueológica do Iraque foi repentinamente devolvida aos holofotes e às páginas dos jornais internacionais.

Embora a afirmação de que o profeta Abraão nasceu no antigo local de Ur antes de partir para se estabelecer na terra de Canaã tenha sido contestada por alguns estudiosos que acreditam que sua casa ficava mais ao norte, na Mesopotâmia, em um lugar chamado Ura, as associações bíblicas fizeram Ur famosa nos dias modernos.

Mas o significado da antiga cidade suméria começa muito antes de a Bíblia ter sido escrita.

Enquanto o Iraque continua envolvido em conflitos, com décadas de guerra e instabilidade política afastando os visitantes internacionais, é fácil esquecer que esta é a região onde a própria civilização nasceu e os blocos de construção para o mundo moderno foram lançados.

Significando a terra entre os dois rios, a Mesopotâmia era a região entre os rios Tigre e Euferates no atual Iraque. Muito antes da ascensão da Grécia e Roma antigas, a Mesopotâmia foi o lar de algumas das primeiras civilizações do mundo, incluindo as da Suméria, Acádia, Babilônia e Assíria, que lançaram as bases para os conceitos de governo, religião e literatura.

A antiga cidade de Ur

Datada do Calcolítico e do início da Idade do Bronze, a Suméria foi a primeira civilização conhecida pela humanidade, que viu o desenvolvimento da forma mais antiga de escrita e a invenção da roda há mais de 5.000 anos.

A Suméria era composta de cidades-estado muradas, cada uma com seu próprio rei, e Ur era a capital. Conhecida hoje como Tal Al-Muqayer, Ur foi fundada por volta de 3.800 aC e emergiu como uma importante cidade portuária e um importante centro urbano do sul da Mesopotâmia. É uma das quatro antigas cidades sumérias na moderna província iraquiana de Dhi Qar, a aproximadamente 300 km da capital Bagdá.

Originalmente uma cidade costeira perto da foz do Eufrates no Golfo Pérsico, Ur agora fica bem para o interior, a quase 16 km da margem sul do rio Euferates, devido ao deslocamento da costa. Devido à sua posição no Golfo, Ur obteve grande riqueza e floresceu como um centro comercial.

LEIA: Descubra a Grande Mesquita de Argel

O Zigurate de Ur, um templo dedicado ao deus lunar da Mesopotâmia, Nanar, é uma das pirâmides mais antigas do mundo antigo. Sua fachada de tijolos queimados e escadaria monumental foram parcialmente restauradas sob o regime de Saddam Hussein na década de 1980

O sítio arqueológico faz parte do Ahwar do sul do Iraque, também conhecido como Pântano Iraquiano, listado como Patrimônio Mundial da Unesco como um dos maiores sistemas de delta interior do mundo, apesar do ambiente quente e hostil.

Em 1922, o arqueólogo britânico Sir Leonard Woolley liderou uma expedição conjunta do Museu Britânico e da Universidade da Pensilvânia a Ur. Suas escavações do local na década seguinte revelaram cerca de 35.000 artefatos e sepulturas indicando que os sumérios de Ur desfrutavam de uma vida de luxo em seus dias. A descoberta extraordinária rivalizava com a do túmulo do rei Tutancâmon no Egito.

Impressionantes coroas e jóias que datam de cerca de 2.600 aC foram desenterradas de um cemitério real que Woolley descobriu nas ruínas de Ur e de um complexo de túmulos elaborado que ele chamou de ‘Grande Poço da Morte’.

As notícias das escavações e descobertas da época fizeram de Ur um destino desejável para muitos ocidentais, incluindo Agatha Christie, então de coração partido e recém-divorciada, que, ao ouvir as histórias fascinantes sobre o Iraque de um casal que havia retornado recentemente de Bagdá, abraçou a ideia de uma fuga para a histórica Mesopotâmia.

LEIA: Descubra a rota de aventuras do Trem de Minério de Ferro da Mauritânia

A renomada romancista britânica de mistério e assassinatos embarcou no Expresso do Oriente em direção a Bagdá. Ela então partiu para o local da escavação em Ur, onde se apaixonou pelas ruínas antigas, bem como por um dos assistentes de Woolley, Max Mallowan, que logo se tornou seu segundo marido.

Eu me apaixonei por Ur, por sua beleza à noite, o Zigurate em pé, levemente sombreado, e aquele vasto mar de areia com suas adoráveis ​​cores pálidas de damasco, azul e lilás, mudando a cada minuto. Eu gostava dos operários, dos capatazes, dos garotos do cesto, das picaretas – toda a técnica e a vida. A atração do passado veio me agarrar. Ver uma adaga aparecendo lentamente com seu brilho dourado, através da areia, foi romântico. O cuidado ao levantar potes e objetos do solo me encheu de desejo de ser eu mesma uma arqueóloga.

As muitas viagens de Christie a Bagdá a bordo do Expresso do Oriente e suas experiências em locais de escavação na região inspiraram seu romance best-seller Assassinato no Expresso Oriente e, mais tarde, em 1936, Morte na Mesopotâmia, que transportou os leitores para o local da escavação em Ur.

Quer se trate da notícia de uma expedição de escavação apaixonante ou de uma visita histórica do Papa, o mundo certamente não precisa de uma desculpa para recordar, apreciar e explorar a história excepcional do Iraque; o berço da civilização e, sob os califas abássidas, a sede do império que se estendia da Ásia Central à Espanha.

Categorias
Destinos: Descubra o Oriente MédioIraqueOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments