Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel destrói aldeia beduína árabe pela 184ª vez

Beduínos assistem à oração de sexta-feira sob uma tenda na aldeia Al-Araqeeb em 14 de maio de 2010 [Hazem Bader/ AFP/ Getty Imagens]
Beduínos assistem à oração de sexta-feira sob uma tenda na aldeia Al-Araqeeb em 14 de maio de 2010 [Hazem Bader/ AFP/ Getty Imagens]

Israel demoliu ontem a aldeia beduína árabe-israelense de Al-Araqeeb na região de Negev pela 184ª vez.

Apesar do clima frio, as forças de ocupação israelenses invadiram Al-Araqeeb, que é o lar de 22 famílias palestinas, e destruiu seu abrigo montado em madeira, plástico e ferro corrugado.

A vila foi demolida pela última vez em 17 de fevereiro e esta é a terceira vez que Israel arrasou a vila desde o início do ano.

A aldeia foi demolida pela primeira vez em julho de 2010, e sempre que os residentes de Al-Araqeeb reconstroem suas tendas e pequenas casas, as forças de ocupação voltam para arrasá-los, em alguns períodos várias vezes em um mês.

Localizada no deserto de Negev (Naqab), a vila é uma das 51 aldeias árabes “não reconhecidas” na área e é constantemente alvo de demolição antes dos planos e judaização do Negev, construindo casas para novas comunidades judaicas. Os buldôzeres israelenses demoliram tudo, desde as árvores até os tanques de água, mas os moradores beduínos sempre tentaram reconstruí-los.

Os beduínos no Negev devem obedecer às mesmas leis que os cidadãos israelenses judeus. Eles pagam impostos, mas não gozam dos mesmos direitos e serviços que os judeus em Israel e o Estado tem se recusado repetidamente a conectar as cidades à rede nacional de abastecimento de água e outros suprimentos vitais.

LEIA: Israel charges nearly half a million dollars from Bedouins for demolishing their village

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments