Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ativista político é condenado a 7 anos de prisão na Argélia

Forças de segurança argelinas se reúnem em frente ao tribunal de Sidi Mhamed, na capital Argel, em 10 de dezembro de 2019. [Ryad Kramdi/AFP via Getty Images]
Forças de segurança argelinas se reúnem em frente ao tribunal de Sidi Mhamed, na capital Argel, em 10 de dezembro de 2019. [Ryad Kramdi/AFP via Getty Images]

Um tribunal da Argélia condenou um ativista político a sete anos de prisão sob a acusação de “incitação ao terrorismo”, segundo a mídia local. Os confrontos eclodiram entre os jovens argelinos e as forças de segurança em todo o país depois que a sentença foi anunciada no domingo.

Os manifestantes bloquearam estradas e queimaram pneus depois que o tribunal criminal local condenou o ativista e poeta Amer Garash por “incitar e recomendar atos terroristas” e “exibir publicações que prejudicam o interesse nacional”, bem como “incitação a uma reunião ilegal”. Os promotores buscaram uma sentença inferior a dez anos para o jovem de 31 anos, que foi preso em sua casa no dia 1º de julho do ano passado.

Um vídeo da mãe de Garash apelando ao presidente argelino, Abdelmadjid Tebboune, para libertar seu filho foi postado nas redes sociais. Outro vídeo mostra jovens atirando pedras contra policiais que disparavam gás lacrimogêneo contra eles. Houve apelos nas redes sociais para diminuir a tensão nas ruas, mas a situação continuou tensa na noite de domingo.

LEIA: Argélia é alvo de 37 incêndios criminosos em suas florestas em fevereiro

Em junho passado, centenas de pessoas protestaram pacificamente no bairro de Al-Makhadama em Ouargla contra as más condições de vida, marginalização e privação. É uma província rica em petróleo, mas tem uma alta taxa de desemprego. Garash é conhecido como um jogador-chave no movimento de protesto em Al-Makhadama.

No domingo, a Algerian News Agency informou que o caso surgiu quando membros da polícia judiciária de Ouargla observaram uma transmissão ao vivo na página de Garash no Facebook, na qual ele parecia espalhar discurso de ódio. Ele também teria postado fotos de armas nas redes sociais.

A agência de notícias informou que, além da pena de prisão, uma multa de 200.000 dinares argelinos (cerca de US$ 1.500) foi imposta ao réu.

A Argélia libertou dezenas de presos políticos ligados ao movimento de protesto Hirak em um esforço para aliviar a tensão nas ruas.

 

Categorias
ÁfricaArgéliaNotícia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments