Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Enquete aponta que maioria dos jovens israelenses odeia cidadãos palestinos de Israel

Uma pesquisa do Centro aChord da Universidade Hebraica revelou que quase metade dos jovens religiosos ultraortodoxos e nacionalistas de Israel apoiam a retirada da cidadania israelense aos palestinos

Uma pesquisa do Centro aChord da Universidade Hebraica revelou que quase metade dos jovens religiosos ultraortodoxos e nacionalistas de Israel expressaram ódio aos palestinos e apoio à retirada de sua cidadania israelense, informou o Haaretz. Cerca de 1.100 entrevistados com idades entre 16 e 18 anos participaram da pesquisa.

De acordo com o centro, 49% de todos os adolescentes israelenses religiosos e 23% de seus companheiros seculares gostariam de privar os cidadãos palestinos de Israel – que constituem um quinto da população – de sua cidadania.

O grupo israelense de direitos humanos B’Tselem usou as redes sociais para ilustrar como esse tipo de estatística se traduz em ataques aos palestinos por colonos ilegais.

A agência de notícias Wafa, por sua vez, informou que uma mulher palestina morreu de ataque cardíaco na última quarta-feira, quando colonos israelenses invadiram sua casa na Cisjordânia ocupada.

De acordo com o vigilante de assentamentos Paz Agora, há 132 assentamentos e 113 postos avançados de assentamentos no território ocupado. Todos os assentamentos de Israel são ilegais segundo o direito internacional. Os postos avançados são até ilegais segundo a lei israelense.

O Paz Agora também aponta que mais de 413.000 colonos vivem agora em assentamentos ilegais. Mover cidadãos para um território ocupado pela guerra é um crime de guerra, segundo o direito internacional.

LEIA: A declaração histórica da B’Tselem e a guerra aberta de Israel contra sua própria sociedade civil

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments