Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Palestina grávida sofre aborto espontâneo após ataque israelense com gás lacrimogêneo

Forças israelenses atiram contra palestinos com gás lacrimogêneo durante um protesto na Cisjordânia, em 15 de março de 2019. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]
Forças israelenses atiram contra palestinos com gás lacrimogêneo durante um protesto na Cisjordânia, em 15 de março de 2019. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

Uma mãe palestina grávida de sete meses sofreu um aborto espontâneo depois que gás lacrimogêneo foi disparado repetidamente por soldados israelenses em sua casa, na vila de Al-Mughayyer, perto de Ramallah, na semana passada. Areej Abu Alya, 37, inalou muito gás e começou a sufocar durante o ataque.

Ela foi levada às pressas para o hospital por seu marido, Iyad, onde sua condição piorou. Durante o tratamento, os médicos descobriram que o pulso de seu bebê não foi mais detectado. Areej ficou em tratamento intensivo por vários dias depois de perder muito sangue e precisar de transfusões.

“Vivemos em uma área muito perigosa”, disse Iyad à agência de notícias Wafa. “Latas de gás lacrimogêneo estão espalhadas pela casa e dentro, e não posso coletá-las imediatamente para jogá-las fora do alcance de nossos filhos”.

O casal tem oito filhos. De acordo com Iyad, o gás lacrimogêneo entra pelas janelas enquanto eles dormem quase todas as noites. “Todas as semanas levo meus filhos ao médico da aldeia, todos com sintomas graves de inalação de gás lacrimogêneo e com uma sensação de queimação nos pulmões que os faz vomitar, ter dores no peito e tosses fortes.”

LEIA: Israel arranca milhares de árvores de terras palestinas na Cisjordânia ocupada

Ele acredita que o gás usado pelas forças de ocupação israelenses é um tipo novo e mais tóxico. Médicos palestinos já acusaram os israelenses de usar armas químicas, e não gás lacrimogêneo, e de testar novas variedades nas pessoas nos territórios ocupados para ver quais são os efeitos sobre os seres humanos.

Ataques, agressões e atos de vandalismo são realizados com frequência em cidades e vilas palestinas na Cisjordânia ocupada por Israel. Colonos ilegais e soldados israelenses são sempre os culpados.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments