Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Al-Shabaab assume responsabilidade por atentado suicida na capital da Somália

Área danificada por um ataque suicida contra um movimentado restaurante de Mogadishu, capital da Somália, em 17 de novembro de 2020 [Sadak Mohamed/Agência Anadolu]
Área danificada por um ataque suicida contra um movimentado restaurante de Mogadishu, capital da Somália, em 17 de novembro de 2020 [Sadak Mohamed/Agência Anadolu]

Neste sábado (28), o grupo terrorista Al-Shabaab, ligado à Al-Qaeda, assumiu responsabilidade por um atentado suicida cometido na noite anterior, em Mogadishu, capital da Somália, reportou a agência Anadolu.

Ao menos oito pessoas foram mortas na noite de sexta-feira, por uma explosão contra uma movimentada sorveteria local, frequentada por turistas e oficiais de governo.

O grupo assumiu responsabilidade pelo ataque, via redes de imprensa e propaganda aliadas no país, ao alegar que o atentado foi “bem-sucedido e bem-executado”.

O Al-Shabaab destacou estar ciente de que o Secretário de Defesa dos Estados Unidos estava na cidade, no momento do ataque, para encontrar-se com oficiais militares da Somália.

LEIA: Quatro países enfrentam fome aguda, relatam agências da ONU

Outra explosão atingiu Mogadishu na manhã de sábado, segundo relatos de mídia. O alvo deste atentado era Ahmed Washington, diretor-geral do porto da capital somali, que sobreviveu.

Dois de seus assessores foram mortos pela explosão, além de um número não-confirmado de feridos, segundo informações da imprensa local.

O grupo Al-Shabaab alega enfrentar operações conduzidas por forças da Somália e da União Africana no país. Nas últimas semanas, a organização voltou a intensificar ataques contra oficiais de segurança e mesmo civis.

Às vésperas de eleições nacionais, previstas para o próximo ano, o grupo terrorista prometeu reforçar ainda mais suas operações.

Categorias
ÁfricaNotíciaSomália
Show Comments
Show Comments