Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Surto de sarna entre os deslocados no Iêmen, alerta Médicos Sem Fronteiras

Criança iemenita recebe tratamento em um hospital no Iêmen, 11 de março de 2019 [Ahmad Al-Basha/AFP/Getty Images]
Criança iemenita recebe tratamento em um hospital no Iêmen, 11 de março de 2019 [Ahmad Al-Basha/AFP/Getty Images]

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) advertiu na segunda-feira (23) que a sarna, doença de pele contagiosa, está espalhando-se entre a população deslocada internamente no Iêmen, estimada em quatro milhões de pessoas.

Os mais afetados são refugiados internos em campos densamente povoados, em particular, na província de Ibb.

No Twitter, relatou a organização: “Devido à higiene precária e condições de vida sob superlotação, a sarna começou a espalhar-se entre as pessoas que vivem nos campos. O MSF conduziu uma intervenção para combater a doença no campo 22 de Maio, na cidade de Ibb.”

Prosseguiu: “Quatro equipes foram de casa em casa para conceder tratamento, distribuir roupas novas e fornecer informação de saúde apropriada às famílias. As equipes trataram mais de 1.100 pessoas infectadas com sarna”.

 

MSF reporta ação para tratar surto de sarna no Iêmen

Os voluntários da entidade distribuíram ainda roupas, cobertores, colchões e kits de higiene, em colaboração com as organizações não-governamentais Fundação da Juventude Tamdeen e União das Mulheres do Iêmen.

Ibb representa uma das províncias iemenitas mais densamente povoadas, sob controle das autoridades houthis desde 2014, após a captura da capital Sanaa.

O país é assolado pela guerra desde então. A situação escalou em 2015, quando uma coalizão liderada pela Arábia Saudita interveio, em 2015. A crise humanitária no Iêmen é considerada a pior em todo o mundo, atualmente.

Crianças constituem cerca de dois milhões dos deslocados internos no país. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reportou que, no total, aproximadamente 12 milhões de crianças iemenitas dependem de ajuda humanitária urgente.

A agência da ONU alertou ainda que, até o fim de 2020, o número de crianças desnutridas abaixo de cinco anos de idade pode chegar a 2.4 milhões de vítimas, o que configura metade das crianças desta idade que vivem no país.

LEIA: Oxfam condena venda de armas para países que alimentam a guerra no Iêmen

Categorias
IêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments