Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ex-ministro do Sudão pode ser condenado à pena de morte

O ministro de Relações Exteriores do Sudão, Ibrahim Ghandour, fala à imprensa após uma reunião com seu homólogo do Catar, em Cartum, em 10 de março de 2018. [Ashraf Shazly/AFP via Getty Images]
Sudanese Foreign Minister Ibrahim Ghandour speaks to the press following a meeting with his Qatari counterpart in Khartoum, on March 10, 2018. / AFP PHOTO / ASHRAF SHAZLY (Photo credit should read ASHRAF SHAZLY/AFP via Getty Images)

Um ex-ministro das Relações Exteriores do Sudão e outras autoridades estão enfrentando acusações que, se provadas, podem levá-los à pena de morte ou prisão perpétua por tentativa de uso da violência contra a autoridade de transição, informou o site Sputnik.

Ibrahim Ghandour, que também foi chefe do dissolvido Partido do Congresso Nacional após a destituição de Omar Al-Bashir no ano passado, é o réu mais importante no caso, junto a outro ex-chefe do partido, Anas Omar, bem como Ali Al-Jazouli e Amr Moussa.

Milhares de sudaneses foram às ruas de Cartum e algumas outras cidades, no dia 30 de junho, exigindo que o governo de transição cumprisse os objetivos da revolução de dezembro. Reivindicaram o julgamento imediato dos ex-funcionários do regime, a descoberta dos infiltrados nos protestos responsáveis pelo massacre e o encerramento da crise econômica que sufoca o povo do Sudão.

Os protestos populares generalizados que eclodiram em todo o país em dezembro de 2018 levaram à derrubada de Omar Al-Bashir em abril de 2019.

LEIA: Sudão descobre valas comuns de pessoas desaparecidas desde a revolução

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Show Comments