Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel construirá 4.948 unidades de assentamento na Cisjordânia

Guindastes israelenses em um canteiro de novas unidades habitacionais no assentamento judeu de Kochav Yaakov, perto da cidade palestina de Ramallah, na Cisjordânia ocupada, em 14 de outubro de 2020. [Ahmad Gharabli/ AFP/Getty Images]
Guindastes israelenses em um canteiro de novas unidades habitacionais no assentamento judeu de Kochav Yaakov, perto da cidade palestina de Ramallah, na Cisjordânia ocupada, em 14 de outubro de 2020. [Ahmad Gharabli/ AFP/Getty Images]

Israel aprovou a construção de milhares de unidades de assentamento na Cisjordânia ocupada, segundo a Agência Anadolu.

“O Conselho Superior de Planejamento [HPC] da Administração Civil aprovou 4.948 unidades de assentamento em algumas dezenas de planos em 14 e 15 de outubro de 2020”, informou o grupo israelense de direitos humanos Paz Agora em um comunicado..

O conselho foi convocado para aprovar a construção das novas unidades de assentamento com base no pedido do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

“Essas aprovações tornam 2020 o maior ano já registrado em termos de unidades em planos de assentamento promovidos desde que o Paz Agora começou a registrar em 2012”, disse o comunicado, observando  que as unidades aprovadas em 2020 chegaram a 12.159, “com possibilidade de outra reunião HPC para outra rodada de aprovações antes do final do ano.”

LEIA: Israel planeja demolir escola financiada pela União Europeia, na Cisjordânia

A declaração acrescentou que, apesar da crise econômica resultante da pandemia de coronavírus em Israel, “Netanyahu está promovendo a construção em assentamentos isolados que Israel terá que evacuar”.

“A empresa de assentamento não é do interesse nacional ou de segurança de Israel”, concluiu.

A Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, é considerada um “território ocupado” sob a lei internacional, tornando assim todos os assentamentos judeus ilegais.

Israel ocupou a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, em 1967.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments