Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Única usina elétrica de Gaza é desligada após acabar o combustível

Usina de energia em Gaza, 4 de maio de 2017 [Mohammed Asad/Agência Anadolu]
Usina de energia em Gaza, 4 de maio de 2017 [Mohammed Asad/Agência Anadolu]

A única usina elétrica da Faixa de Gaza foi desligada ontem (18) após acabar o combustível, produto proibido de entrar no território palestino sitiado pela ocupação israelense, anunciou a Companhia de Distribuição de Eletricidade de Gaza (GEDCO).

“A usina de energia foi desligada completamente”, reportou brevemente a empresa.

Israel proibiu as importações de combustíveis a Gaza, como parte das medidas punitivas pelo suposto lançamento de balões incendiários em direção ao território israelenses.

No domingo (16), a GEDCO alertou que o combustível industrial utilizado na usina elétrica deveria acabar até a manhã de terça-feira.

Desde 2007, a Faixa de Gaza sofre com um severo bloqueio israelense que priva os quase dois milhões de habitantes do território palestino de produtos essenciais, incluindo alimentos, combustíveis e remédios.

Como resultado, a região costeira sofre com grave crise de eletricidade.

A Faixa de Gaza precisa de aproximadamente 500 megawatts de energia elétrica para suprir as necessidades de sua população. Contudo, apenas 180 megawatts estão atualmente disponíveis.

Ashraf al-Qidra, porta-voz do Ministério da Saúde de Gaza, reiterou que a falta de energia elétrica prejudica a prestação de serviços de saúde nos hospitais locais. Também advertiu para o impacto da falta de eletricidade sobre os centros de quarentena para pacientes com coronavírus.

Gaza atualmente possui três fontes de energia elétrica: Israel, que fornece 120 megawatts; Egito, que fornece 32 megawatts; e a única usina local, que gera entre 40 e 60 megawatts de energia.

LEIA: Israel atinge escola no campo de refugiados de Gaza

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments