Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

OLP cobra chefe da Liga Árabe a condenar acordo Israel-EAU ou a renunciar

Secretário-Geral da Organização para Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat em Ramallah, Cisjordânia em 30 de janeiro de 2020 [Agência Issam Rimawi / Anadolu]
Secretário-Geral da Organização para Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat em Ramallah, Cisjordânia em 30 de janeiro de 2020 [Agência Issam Rimawi / Anadolu]

O secretário do Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, pediu na sexta-feira que o chefe da Liga Árabe, Ahmed Aboul-Gheit, condene a normalização dos Emirados Árabes Unidos (EAU) com Israel ou renuncie, informou a Quds Press.

“Se ele não for capaz de emitir uma declaração condenando a normalização Emirados Árabes Unidos-Israel, ele deve renunciar,” declarou Erekat à TV Palestina.

Ele afirmou que os palestinos podem decidir o destino da sua terra, destacando que o acordo de normalização foi um “punhal nas costas dos palestinos”.

Os Emirados Árabes Unidos cortaram suas relações com a Palestina em 2014 e Erekat ficou: “Surpreso com o acordo com Israel”.

Ele classifica a assinatura do acordo de “adesão ao movimento sionista” e desafiou os Emirados Árabes Unidos:

“Se seu estado é estado soberano, deve esclarecer o interesse no acordo de normalização com Israel.”

A Palestina, afirmou, “nunca será uma oferta ao sacrifício nos templos políticos fora da região. Palestina e Jerusalém são mais importantes do que todos os países e capitais árabes, muçulmanos e mundiais. ”

LEIA: Depois dos EAU, Bahrein será o próximo a assinar acordo de paz, afirma autoridade israelense

Categorias
Emirados Árabes UnidosIsraelLiga ÁrabeNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments