Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Libaneses buscam por desaparecidos na internet e abrem lares a vítimas da explosão

Carro danificado é visto após explosão de armazém no porto levar a explosões maciças em Beirute, Líbano, em 4 de agosto de 2020 [Houssam Shbaro / Agência Anadolu]
Carro danificado é visto após explosão de armazém no porto levar a explosões maciças em Beirute, Líbano, em 4 de agosto de 2020 [Houssam Shbaro / Agência Anadolu]

Ontem à noite, os libaneses iniciaram campanhas online para ajudar a encontrar parentes desaparecidos após duas explosões que atingiram Beirute ontem à tarde.

As explosões foram causadas por 2.750 toneladas de nitrato de amônio, que, segundo relatos oficiais, foram armazenadas por seis anos sem segurança no hangar 12 do porto de Beirute.. Estima-se que pelo menos 100 pessoas tenham morrido e mais 4.000  estejam gravemente feridas.

Centenas de pessoas continuam desaparecidas, levando moradores a abrir uma conta no Instagram sob o identificador @locatevictimsbeirut para ajudar na pesquisa. No momento da redação desta notícia, a conta tinha compartilhado 94 postagens, cada uma com uma foto, nome e número de contato relacionados à pessoa.

A maioria das postagens é sobre desaparecidos, mas várias das fotos incluem legendas informando que a pessoa fotografada foi gravemente ferida e levada para um hospital desconhecido.

Os hospitais de Beirute, muitos dos quais foram danificados pela explosão, ficaram rapidamente lotados pelo número de vítimas, muitas das quais cobertas de sangue, forçando as vítimas a procurar atendimento médico tão longe da capital quanto Trípoli, a 80 quilômetros ao norte.

A explosão causou danos generalizados em Beirute, com relatos de janelas e varandas quebradas a uma distância de 254 quilômetros do local da explosão. Libaneses passaram  a oferecer hospedagem para os que estavam sem casa, através de uma página do Instagram chamada @open_houses_lebanon.

LEIA: Pirâmides do Egito se cobrem com a bandeira do Líbano em solidariedade por explosão

As postagens no Instagram ofereciam acomodações em mais de 100 locais em todo o Líbano. Outros foram ao Twitter oferecendo suas casas para os necessitados. Muitos usuários postaram a hashtag #ourhomesareopen.

Um usuário escreveu: “Se alguém conhece alguém que pode ir para o norte e não consegue dormir em casa devido aos danos, temos 2 quartos de hóspedes que podem acomodar 2-3 pessoas cada.”

Alguns hotéis também abriram suas portas para aqueles cujas casas foram destruídas pela explosão.

 

Outros foram às redes sociais pedindo que os moradores ajudassem a limpar as ruas, enquanto alguns publicaram listas de profissionais de saúde mental e engenheiros que se oferecem para atender os residentes a preços reduzidas.

A explosão ocorre quando o Líbano está lutando para lidar com uma crise econômica que se agrava rapidamente, em meio a uma segunda onda grave de infecções por coronavírus. Três dias de luto nacional foram declarados ontem pelo presidente do Líbano, Michel Aoun, que também recomendou um estado de emergência de duas semanas.

LEIA: Trump diz que explosão de Beirute parece causada por ‘bomba de algum tipo’

Categorias
LíbanoNotíciaOriente MédioTrends do Twitter
Show Comments
Show Comments