Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mesquita na Cisjordânia é incendiada por colonos israelenses

Um funcionário dos serviços de emergência palestinos disse que uma área do banheiro das mesquitas de Al-Bir e Al-Thsan foi queimada depois que líquido inflamável foi derramado através de uma janela quebrada antes do amanhecer

Uma mesquita na cidade de Al-Bireh, perto de Ramallah, foi incendiada e vandalizada com pichações em hebraico, em um suposto crime de ódio por colonos israelenses na noite passada, informou a agência de notícias Wafa.

Um funcionário dos serviços de emergência palestinos disse que uma área do banheiro das mesquitas de Al-Bir e Al-Thsan foi incendiada depois que um líquido inflamável foi derramado através de uma janela quebrada, antes do amanhecer.

As fotos da cena mostravam paredes carbonizadas com pichações que diziam: “Cerco aos árabes, não aos judeus” e “a Terra de Israel para o povo de Israel”.

De acordo com o prefeito de Al-Bireh, Azzam Ismail, os colonos invadiram a cidade durante a noite e cobriram as paredes da mesquita com pichações racistas antes de incendiar partes dela.

Fontes palestinas disseram que os moradores que notaram o incêndio conseguiram apagá-lo antes que ele chegasse à área de oração na mesquita.

“Este é um ato criminoso e racista, e nós responsabilizamos a autoridade de ocupação por isso, por outras infrações e pela crescente violência dos colonos”, disse o primeiro-ministro da Autoridade Palestina (PA), Shtayyeh, no início da reunião semanal do gabinete em Ramallah. .

LEIA: Criança palestina é sequestrada por soldados disfarçados de Israel

O Ministério das Relações Exteriores da AP acrescentou em uma declaração que “responsabiliza o governo de Israel e seu primeiro-ministro total e diretamente por esse ataque”.

Amir Peretz, do Partido Trabalhista de Israel, também condenou o ataque criminoso noturno, informou o The Jerusalem Post. Ele disse: “O vírus do ódio, assim como o vírus covid-19, é um inimigo comum a todas as religiões e nações do mundo”.

“Assim como todos lutamos para combater o vírus, também temos que trabalhar juntos para erradicar o vírus do ódio. Nós devemos fazer todo o possível para evitar guerras adicionais.”

A polícia local disse que abriu uma investigação sobre o incidente e já teria bloqueado a entrada da mesquita.

Israel tomou a Cisjordânia na guerra do Oriente Médio em 1967, e mais de 400 mil colonos agora vivem lá, entre cerca de 3 milhões de palestinos.

Exemplos de violência de colonos contra a população originária incluem ataques criminosos a residências, empresas e mesquitas; arremesso de pedras e desenraizamento de culturas e oliveiras.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments