Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Oficiais de saúde do Irã tentam minimizar estimativa do presidente de 25 milhões de infectados

Iranianos vestem máscara no metrô após o acessório tornar-se obrigatório no transporte público, em Teerã, Irã, 15 de junho de 2020 [Fatemeh Bahrami/Agência Anadolu]
Iranianos vestem máscara no metrô após o acessório tornar-se obrigatório no transporte público, em Teerã, Irã, 15 de junho de 2020 [Fatemeh Bahrami/Agência Anadolu]

Neste domingo (19), oficiais de saúde do Irã tentaram minimizar as estimativas do Presidente Hassan Rouhani de que cerca de 25 milhões de pessoas foram infectadas pelo coronavírus, ao alegar basear-se meramente em exames sorológicos de sangue que medem a exposição à doença, mas que não são capazes de representar com exatidão o atual estado da infecção.

As informações são da agência Reuters.

A estimativa de 25 milhões posta por Rouhani no sábado (18) é quase um terço da população e bastante maior que o número oficial de casos de covid-19. Os índices oficiais aumentaram para 273.788 casos e 14.188 mortes, no domingo, anunciou Sima Sadat Lari, porta-voz do Ministério da Saúde do Irã.

Em nota divulgada pela mídia iraniana, o ministério afirmou que o índice apresentado pelo presidente se baseia em números produzidos por um assessor da pasta. “Não é possível contar com testes sorológicos para diagnosticar o atual estado da doença”, reiterou.

Os testes sorológicos determinam se o indivíduo foi exposto à doença, ao demonstrar ou não reação de anticorpos. Durante a pandemia, tais exames foram aplicados por países para pesquisar amostras da população e estimar as taxas gerais de contágio – independente se as pessoas tiveram casos leves, severos ou assintomáticos de covid-19.

LEIA: Rouhani fala em “25 milhões” de iranianos infectados com covid-19

“Exames sorológicos mostram apenas se as pessoas foram expostas ao vírus no passado”, afirmou Mostafa Qanei, chefe do comitê científico da força-tarefa governamental contra o coronavírus, segundo o website IRINN. Testes de PCR, conduzidos sobre amostras do nariz e garganta, são necessários de fato para diagnosticar a doença, reiterou o oficial iraniano.

O Irã foi o país mais atingido pela pandemia no Oriente Médio. As taxas de infecção e mortes voltaram a aumentar desde meados de abril, quando as restrições foram atenuadas. Ainda assim, o número apresentado por Rouhani chocou muitos iranianos.

Alireza Salimi, membro do parlamento, convocou o governo a apresentar um dado oficial único para os casos de coronavírus.

Ao anunciar os 25 milhões de infectados, neste sábado, Rouhani não detalhou qual a base para tais estimativas, mas reiterou que entre 30 a 35 milhões de pessoas estão possivelmente sob risco de contágio.

Em uma primeira tentativa para minimizar a declaração do presidente, um oficial da força-tarefa iraniana sugeriu então que o índice de 25 milhões abrange casos de “pacientes levemente afetados que … não precisaram de cuidado médico.”

Categorias
IrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments