Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Com relaxamento das restrições, jovens amputados em Gaza voltam ao futebol

Palestinos que perderam as pernas em ataques israelenses na fronteira entre Gaza e Israel, participam dos treinamentos de futebol do Palestine Club na cidade de Gaza, em 6 de julho de 2020 [Mahmoud Ajjour / Apaimages]
Palestinos que perderam as pernas em ataques israelenses na fronteira entre Gaza e Israel, participam dos treinamentos de futebol do Palestine Club na cidade de Gaza, em 6 de julho de 2020 [Mahmoud Ajjour / Apaimages]

Jovens jogadores de futebol palestinos, todos amputados e muitos usando muletas voltaram ao campo em Gaza na terça-feira pela primeira vez desde que as restrições ao coronavírus foram aliviadas no território.

Seu treinador disse que alguns dos 26 atletas perderam membros devido ao fogo israelense em Gaza, onde o Hamas, o grupo militante islâmico dominante, e Israel travaram três guerras desde 2008.

“Agora estamos de volta ao campo. Estamos treinando e queremos jogar na liga ”, disse Mai Al-Yazji, 14 anos, referindo-se ao torneio de equipes de amputados para meninos e meninas com menos de 16 anos.

Com suas fronteiras rigidamente controladas por Israel e Egito, Gaza registrou 72 infecções por coronavírus e uma morte por doença respiratória. O enclave costeiro do Mediterrâneo tem cerca de dois milhões de habitantes, muitos deles empobrecidos.

As autoridades de saúde de Gaza recentemente permitiram que clubes esportivos, academias, mesquitas, restaurantes e salas de eventos retomassem suas operações.

Cerca de 80 amputados adultos competem em sua própria liga de futebol. Muitos deles ficaram feridos no conflito com Israel, segundo a Associação de Futebol de Amputados da Palestina em Gaza.

“Foi ótimo jogar futebol pela primeira vez”, disse Weam Al-Astal, de 15 anos, que disse ter perdido uma perna quando um míssil israelense caiu ao lado de sua casa em 2014. “Agora estou amando mais esse esporte e sonho me tornar um jogador famoso. ”

A associação patrocina a liga em parceria com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que também fornece uniformes e muletas.

“Estamos muito felizes por reiniciarmos as atividades, treinamentos e competições de futebol”, disse Ignacio Casares, diretor do escritório do CICV em Gaza.

Não se engane, eles são atletas, têm habilidades especiais e são de alguma forma pessoas especiais.

Fouad Abu Ghalyoun, presidente da Associação de Futebol de Amputados da Palestina, disse que a parceria com o CICV ajudou na reabilitação dos amputados e no engajamento com a comunidade.

LEIA: Ataque de Israel atinge pequena fazenda de leite na Faixa de Gaza

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments