Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Empresário sírio e primo de Bashar transfere bens confiscados a fundo de caridade particular

Rami Makhlouf, magnata sírio e primo do Presidente Bashar al-Assad, em 3 de maio de 2020 [Twitter]

O magnata sírio Rami Makhlouf afirmou ontem (28) ter doado suas ações bancárias e de empresas de seguro à organização Projetos Humanitários e de Desenvolvimento Ramak, entidade filantrópica dedicada a membros do grupo alauíta que morreram em defesa do regime do Presidente Bashar al-Assad.

No início deste mês, o regime sírio ordenou confisco dos bens de Makhlouf e o proibiu de viajar, após o empresário afirmar que sua empresa de telecomunicações Syriatel teria de pagar impostos abusivos.

Makhlouf, primo de Assad, respondeu ao transferir a propriedade de todos os seus recursos à Ramak, presidida por ele próprio.

Segundo indícios, a organização é matriz empresarial de organizações sem fins lucrativos filiadas a diversos homens fortes do regime sírio.

Makhlouf alegou grande sentimento de satisfação após a doação, justificando que, segundo a lei nacional de recursos, “qualquer venda ou lucro feito de tais participações deverá retornar inteiramente a boas ações.”

LEIA: Síria ordena apreensão de bens da família de empresário primo de Assad

Categorias
NotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments