Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ferrari pertencente a filho de Saddam Hussein é encontrada no Iraque

Ferrari F40 pertencente a Uday Hussein, filho do ex-ditador Saddam Hussein, em Erbil, Iraque

Um veículo Ferrari F40 abandonado que pertencia a Uday Hussein, filho do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, foi descoberta no norte do Iraque após busca de uma semana.

Há uma semana atrás, a YouTuber Ratarossa propôs uma recompensa sobre o carro de luxo italiano e estabeleceu uma procura pela propriedade do falecido Uday Hussein, célebre por um estilo de vida extravagante e por sua paixão por carros exóticos.

Uday foi morto durante a invasão dos Estados Unidos em 2003. Ratarossa esperava encontrar o carro, cuja localização era desconhecida, para então transportá-lo ao Reino Unido e reformá-lo.

LEIA: Doenças mentais afetam um quinto das pessoas que vivem em zonas de guerra

Embora a tarefa parecesse impossível, diversas pistas surgiram – além da ajuda de Chris “Big Chris” Smith, da empresa de renovação de carros Gas Monkey Garage, que também possui seu canal no YouTube. Deste modo, a equipe conseguiu identificar a localidade em questão e rastrear as imagens à cidade de Erbil, capital do Curdistão, no norte iraquiano.

Big Chris já havia relatado uma possível localização do veículo em 2016, durante uma viagem ao Iraque, mas afirmou a Ratarossa que estava encoberto por poeira e com peças faltando, de modo que não poderia ligar.

A busca recente revelou que o carro permaneceu na região. Entretanto, o acordo inicial para transportá-lo ao Reino Unido e repará-lo foi abandonado, devido ao preço proposto pelo atual proprietário, em US$1.150.000 e às dificuldades logísticas em questão, com baixo custo-benefício.

Porém, o veículo de luxo, com rodagem de apenas 2.300 milhas (3.700 km), foi transferido para uma garagem mais segura.

A irmã de Uday, Raghad, que vive na Jordânia, foi ao Twitter para ameaçar qualquer um que reivindique a propriedade pessoal de sua família.

“Processaremos todos que adquirirem a propriedade pessoal da família, seja esta ou outras coisas”, afirmou Raghad. “Alertamos a todos para não se envolverem em tais assuntos por qualquer razão que seja, pois serão submetidos a responsabilidade legal.”

LEIA: Lembranças das revelações de torturas americanas em Abu Ghraib

Categorias
IraqueJordâniaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments