Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Conselho apoiado pelos Emirados diz que decisão de governo autônomo no sul do Iêmen é irreversível

Forças apoiadas pelos Emirados Árabes Unidos no Iêmen [Foto de arquivo]

Um líder do Conselho de Transição do Sul do Iêmen (STC), apoiado pelos Emirados Árabes Unidos, disse ontem que o grupo nunca reverterá sua declaração de governo autônomo sobre várias províncias do sul, incluindo a cidade estratégica de Aden, informou a Agência Anadolu.

O chefe da província de Al-Dhale, STC, Abdullah Mahdi Saeed, disse em comunicado que a decisão é “irreversível”, acrescentando que “temos uma grande responsabilidade de implementar a decisão adequadamente e estamos preparados para o pior ”.

LEIA: Coalizão saudita anuncia cessar-fogo após cinco anos de guerra no Iêmen

“Hoje estamos enfrentando muitos inimigos de várias direções e temos um dever para com o nosso povo”, disse Saeed, explicando que a decisão do governo autônomo é o resultado de “provocações maciças” do governo iemenita contra o povo do sul.

Saeed acusou o governo apoiado pelos sauditas e reconhecido internacionalmente de “matar de fome e subjugar intencionalmente o povo do sul, degradando os serviços públicos e torturando os cidadãos”.

“Essa etapa ocorreu por causa da procrastinação e evasão do governo pela implementação do Acordo de Riad, bem como pela falta de engajamento positivo em relação às solicitações para melhorar as condições de vida”, acrescentou, referindo-se ao acordo assinado em novembro passado para reconciliar as diferenças entre o governo internacionalmente reconhecido do Iêmen e o STC.

Não houve comentários imediatos do governo iemenita sobre as declarações do funcionário do STC.

LEIA: OMS prepara 37 hospitais para lidar com coronavírus no Iêmen

No domingo, o STC, apoiado pelos Emirados Árabes Unidos, declarou estado de emergência pública e regra autônoma sobre o sul.

Poucas horas depois, cinco das oito províncias do Iêmen rejeitaram a declaração do grupo e confirmaram sua lealdade ao presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi.

A coalizão liderada pela Arábia Saudita rejeitou o anúncio do STC, enfatizando a necessidade de trabalhar para implementar o Acordo de Riad.

LEIA: Enviado da ONU critica declaração de autonomia de grupo separatista do Iêmen

Categorias
Emirados Árabes UnidosIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments