Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ex-chanceler da Argélia retira candidatura para representante da ONU na Líbia

Ex-Ministro de Relações Exteriores da Argélia Ramtane Lamamra em Moscou, Rússia, 19 de março de 2019 [Sefa Karacan/Agência Anadolu]

O ex-Ministro de Relações Exteriores da Argélia Ramtane Lamamra anunciou na manhã desta sexta-feira (17) que está retirando sua candidatura ao posto de enviado da ONU na Líbia. As informações são da Agência Anadolu.

Os quinze membros do Conselho de Segurança da ONU não conseguiram chegar a um consenso sobre a indicação de Lamamra, segundo a agência estatal de notícias da Argélia.

Anteriormente, Lamamra declarou à imprensa argelina que fora convidado a assumir o posto pelo Secretário-Geral da ONU António Guterres.

“Assenti, a princípio, mas consultas realizadas pelo Sr. Guterres desde então não parecem resultar em unanimidade no Conselho de Segurança”, comunicou Lamamra.

Após servir como enviado especial da ONU à Líbia desde junho de 2017, Ghassan Salamé renunciou no início de março, após seus esforços para negociar a restauração da estabilidade no país serem frustrados.

Desde a deposição do ditador Muammar Gaddafi, em 2011, dois centros de poder emergiram na Líbia: o comandante militar renegado Khalifa Haftar, na porção oriental, apoiado por Egito e Emirados Árabes Unidos, e o Governo de União Nacional em Trípoli, que desfruta de reconhecimento da ONU e da comunidade internacional.

O chamado Exército Nacional da Líbia (ENL) comandado por Haftar, lançou uma ofensiva contínua para tomar a capital Trípoli em abril de 2019, que levou ao caos e à violência, embora contida nos subúrbios da cidade.

LEIA: Organização das Nações Unidas pede fim do sofrimento dos requerentes de asilo da Líbia

Categorias
ÁfricaArgéliaLíbiaNotíciaONUOrganizações Internacionais
Show Comments
Show Comments