Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbano deve estender o estado de ‘mobilização geral’ por 15 dias

Forças de segurança montam pontos de verificação nas ruas, pois um estado de emergência foi declarado devido ao surto de coronavírus em Beirute, Líbano, em 22 de março de 2020 [Hussam Chbaro / Agência Anadolu]

O Conselho de Alta Defesa do Líbano recomendou hoje a extensão do estado de “mobilização geral” até 12 de abril, como parte de medidas nacionais para combater a propagação do coronavírus.

A recomendação foi feita durante uma reunião do Conselho de Alta Defesa, presidida pelo Presidente Michel Aoun e com a presença do Primeiro Ministro Hassan Diab.

Segundo a Agência Nacional de Notícias (NNA), as discussões se concentraram na resposta do país ao coronavírus e nos últimos desenvolvimentos da crise.

O gabinete deve se reunir hoje às 9h (horário de Brasília) para discutir a extensão do bloqueio nacional e medidas adicionais para conter a propagação do vírus.

O presidente do Parlamento, Nabih Berri e Diab, conversou na quarta-feira para discutir o repatriamento de cidadãos libaneses da Europa e da África durante a pandemia de coronavírus.

De acordo com Naharnet, Berri disse que “o governo deve garantir todos os requisitos de cuidados e proteção para expatriados libaneses, bem como residentes, em termos de tudo relacionado à sua saúde, segurança social e financeira, onde quer que estejam”.

Discussões sobre novas medidas para combater a propagação da doença acontecem quando o Ministério das Finanças do Líbano anunciou que pagou todas as suas dívidas aos 32 hospitais públicos e 121 privados do país, em comunicado divulgado hoje.

Vários hospitais em todo o país entraram em greve nos últimos meses para exigir que o governo pague suas dívidas.

O coronavírus está afetando o mundo inteiro, nos unirá? [Sabaaneh/ Monitor do Oriente Médio]

Funcionários do Hospital Universitário Rafik Hariri (RHUH) em Beirute – o principal centro de tratamento de coronavírus do país – declararam greve administrativa aberto em 12 de março, devido à deterioração das condições e à falta de pagamento.

O Daily Star informou que o governo pagou apenas 40% das dívidas que deve ao RHUH a partir de 2019 e não efetuou pagamentos em 2020.

O chefe do Sindicato dos Hospitais Privados Sleiman Haroun disse à Human Rights Watch que o governo devia aos hospitais do Líbano aproximadamente US$ 1,3 bilhão em contas não pagas desde 2011.

Um relatório da organização assinala que o sistema de saúde do Líbano, atingido por uma grave escassez de suprimentos médicos desde setembro, corre o risco de ser sobrecarregado pelo número crescente de casos de coronavírus.

Até o momento, o Líbano registrou 368 casos confirmados e seis mortes.

LEIA: Grupo de direitos humanos alerta que sistema de saúde de Gaza entrará em colapso em caso de surto de vírus

Categorias
CoronavírusLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments