Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Erdogan promete que a Turquia superará o coronavírus em duas ou três semanas

Presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan em coletiva de imprensa realizada após reunião de coordenação do combate contra o coronavírus (covid-19), no Palácio de Cankaya, em Ancara, Turquia, 18 de março de 2020 [Ali Balikçi/Agência Anadolu]

O Presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan alegou que seu país poderá superar a pandemia de coronavírus com prejuízos mínimos, na medida do possível, dentro de um prazo de duas a três semanas.

Em discurso televisionado ontem (25), Erdogan convocou a população turca a demonstrar paciência e apoio às ações do governo e afirmou que a Turquia está preparada para todo potencial cenário.

“Ao desacelerar a propagação do vírus dentro de duas a três semanas, superaremos este período assim … com o menor dano possível”, prometeu Erdogan.

O presidente turco ainda garantiu: “Dias de sol nos aguardam, contanto que sejamos capazes de manter os alertas e permanecer cautelosos … a vida de todo cidadão possui o mesmo valor para nós. Por isso dizemos, ‘Fique em casa, Turquia’.”

Erdogan também detalhou a situação econômica do país e as implicações do coronavírus, ao assegurar a trabalhadores, comerciantes e artesãos que o governo manterá seu apoio. A fim de conceder assistência à população – famílias de baixa renda, em particular –, Erdogan afirmou que o fundo de desemprego e a garantia de crédito serão fortalecidos no país.

O presidente anunciou então medidas de suporte econômico à população. Segundo ele, um pacote de 7 bilhões de liras (US$1.08 bilhões) será destinado como assistência a trabalhadores que ganham até um salário mínimo. O governo também concederá 1.000 liras (US$155) a dois milhões de famílias de baixa renda, além de aumento nas pensões mínimas ao valor de 1.500 liras (US$233).

O governo turco ainda deverá recrutar 32.000 novos profissionais ao setor de saúde e conceder provisões no valor de 6 milhões de liras (US$930.000) a empresas que produzirem materiais sanitários, como máscaras e roupas de proteção, em âmbito doméstico. A fim de implementar o ritmo dos exames na população, Erdogan declarou que “um milhão de kits de testes rápidos serão postos em uso em curto prazo.”

O coronavírus afeta a economia mundial – Charge [Sabaaneh / MiddleEastMonitor]

Até duas semanas atrás, a Turquia era um dos poucos países do mundo sem casos registrados de coronavírus. Entretanto, após confirmação do primeiro paciente vindo da Europa, os números no país de fato dispararam. Hoje, são mais de 2.400 casos confirmados e 59 mortos pelo vírus.

Desde o início do surto de coronavírus e sua propagação ao Oriente Médio – Irã, em particular –, países da região passaram a implementar medidas severas como toques de recolher e fechamento de escolas e instituições públicas. Mesquitas também foram fechadas e prisioneiros foram soltos a fim de prevenir o contágio dentro das prisões.

Viagens internacionais a regiões particularmente vulneráveis ao vírus ou com altos índices de casos, como Europa e Irã, foram suspensas pelo governo turco.

Promessas esperançosas como as duas ou três semanas de Erdogan – assim como a previsão de Donald Trump de que o isolamento nos Estados Unidos será revogado até a Páscoa (12 de abril) – são contestadas por observadores e especialistas, sob especulações de que a crise mantenha-se por meses.

LEIA: Turquia pretende limitar exportações de respiradores diante da crise de coronavírus

Categorias
CoronavírusEuropa & RússiaNotíciaTurquia
Show Comments
Show Comments