Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líder curdo pede representação de todas as partes no novo governo do Iraque

Masrour Barzani, chefe do Governo Regional do Curdistão (GRC) no norte do Iraque [foto de arquivo]

Masnour Barzani, chefe do Governo Regional do Curdistão (GRC) no norte do Iraque, destacou nesta terça-feira (11) a necessidade de obter representação de todas as partes no novo governo federal a ser estabelecido no Iraque.

Barzani fez este apelo em reunião com Mohamed Ali Alhakim, Ministro de Relações Exteriores do Iraque, segundo declaração da presidência do GRC.

Durante o encontro, os dois oficiais destacaram a importância de estabilizar a situação no país e compor um governo capaz de representar todas as partes, a fim de desfrutar de confiança pela maioria da população iraquiana.

A declaração reiterou: “Também enfatizamos que o próximo governo federal deve preservar boas relações com a região do Curdistão do norte do Iraque, países vizinhos e a comunidade internacional.”

Após reunir-se com oficiais curdos na cidade de Erbil, região central do Curdistão iraquiano, Alhakim viajou para a cidade de Suleimânia, também na região autônoma, a fim de oficializar a sede de seu ministério na região e conversar com figuras políticas e administrativas locais sobre o novo governo.

No início de fevereiro, o Presidente do Iraque Barham Salih indicou Mohammed Tawfiq Allawi, ex-Ministro de Comunicações, como primeiro-ministro, incumbido com a formação de um novo governo no prazo de trinta dias, a ser apresentado ao parlamento para obter aprovação.

Desde o início de outubro de 2019, o Iraque vivencia protestos sem precedentes intercalados por atos de violência que causaram a morte de mais de 600 pessoas, segundo o próprio presidente iraquiano e estimativas da Anistia Internacional.

Os manifestantes demandam a indicação de um primeiro-ministro honesto e independente, não relacionado a governos anteriores, partidos tradicionais ou potências estrangeiras. Os protestos reivindicam a deposição e subsequente julgamento de toda a elite política no Iraque, acusada de corrupção sistêmica e desvios de fundos estatais, no poder desde a queda do ditador Saddam Hussein, em 2003.

Categorias
IraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments