Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Dados oficiais: Israel proibiu a viagem de 50 palestinos em novembro

Palestinos atravessam o posto de controle de Qalandiya para realizar a primeira oração de sexta-feira do mês sagrado islâmico do Ramadã na mesquita Al-Aqsa, em Ramallah, Cisjordânia, em 10 de maio de 2019 [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

As autoridades israelenses impediram neste mês que 50 palestinos deixassem os territórios ocupados, segundo dados oficiais de segurança.

“Em novembro, Israel retornou 50 cidadãos e os impediu de atravessar a passagem de Al-Karama, sob o pretexto de razões de segurança”, afirmou a Quds Press, segundo fontes locais.

A polícia palestina disse que cerca de 147.000 passageiros passaram pela travessia de Al-Karama durante o mesmo período, enquanto cerca de 559 pessoas “procuradas por Israel” foram proibidas de viajar.

Houve cerca de 76.491 partidas e 70.955 retornos em novembro; a polícia local apontou. Cerca de 559 palestinos viajantes foram presos por suspeita de crime.

Em coordenação com as autoridades palestinas, as fontes de segurança informaram que havia 36 casos médicos para viajar em ambulâncias pela passagem de Al-Karama.

Grupos de direitos humanos disseram que impedir que os palestinos passar por esse cruzamento é parte da pressão política exercida sobre eles e não está relacionada à segurança ou a outras questões.

Após a ocupação da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, Israel estabeleceu a travessia de Al-Karama, conectando os territórios palestinos ocupados à Jordânia.

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments