Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Benny Gantz apoia assassinatos e ataques a Gaza

Líder da aliança política azul e branca, ex-chefe de gabinete do exército israelense, Benny Gantz, discursa aos seus apoiadores no final da campanha eleitoral em Tel Aviv, Israel. Em 15 de setembro de 2019. [Faiz Abu Rmeleh/Agência Anadolu]

O líder do Partido Azul e Branco de Israel (que recebeu a missão de formar o novo governo) pediu uma nova rodada de ofensivas militares contra os palestinos na Faixa de Gaza sitiada , informou o Arab48.com neste domingo. Benny Gantz também quer um retorno ao assassinato de líderes palestinos.

“Um governo liderado por mim não suportará uma ameaça contra os moradores do sul e não aceitará minar a soberania de Israel”, escreveu Gantz no Twitter. “Retornaremos a dissuasão a qualquer custo, mesmo se formos obrigados a matar aqueles que lideram as escaladas.” Ele acrescentou que apoiará qualquer política que adote uma resposta estrita e responsável, com o objetivo de trazer calma duradoura para os moradores no sul de Israel. “Este é o nosso compromisso com eles.”

Segundo pelo menos um membro do gabinete israelense, uma nova ofensiva em Gaza é inevitável. “Mas Israel está avaliando o tempo apropriado”, disse Yoav Galant.

No entanto, o Canal 11 de TV israelense informou que o gabinete, reunido no domingo, decidiu que não haverá mais medidas contra Gaza e que essa “onda de escalada foi encerrada”. O Hamas e a Jihad Islâmica, acrescentou, não estão interessados em aumentar o confronto, pois isso pode afetar o fluxo de ajuda do Catar.

O gabinete também chegou a discutir uma política de assassinato, mas não conseguiu concordar sobre como isso afetaria os palestinos e se isso seria um impedimento ou não, por isso não foi aprovado.

Categorias
Eleições israelensesIsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments