Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tunísia nega visita de delegação a Israel

Bandeira tunisina erguida no Belvedere Park, em Tunis. Em 20 de março de 2017 [Amine Landoulsi/Agência Anadolu]

O Ministério das Relações Exteriores da Tunísia negou na quarta-feira que uma delegação composta por cidadãos tunisinos tivesse visitado Israel recentemente.

Em uma declaração obtida pela Agência Anadolu, o ministério pediu que a “todos não usem a causa palestina para resolver as adversidades em questões políticas domésticas”.

A declaração enfatizou que “as informações circuladas nas mídias sociais sobre a visita de uma delegação de jovens tunisinos a Israel” estão incorretas.

A declaração acrescentou que “depois de obter mais detalhes da missão da UE na Tunísia, das instituições da UE em Bruxelas e de questionar a cooperação com as autoridades palestinas em Ramallah e várias outras capitais, o Ministério das Relações Exteriores confirma que essas notícias são infundadas. ”

“As fotos publicadas estão relacionadas à visita de uma delegação européia, incluindo uma mulher de origem tunisina e membro de um partido belga, a quem o ministério não mencionou”, indicou o ministério.

O ministério pediu a todos que “não explorem a causa palestina para solução de adversidades em questões políticas domésticas, e evitem propostas que limitem o apoio à justa causa palestina, que é uma causa de libertação nacional, acordada por todos os segmentos do povo tunisino”.

No sábado, o jornalista tunisino Burhan Besais postou em sua página no Facebook que “uma viagem de uma delegação juvenil da Tunísia acontecerá domingo (27 de outubro) de Bruxelas a Tel Aviv, como parte de um programa de paz juvenil, sob a supervisão do Parlamento Europeu. . ”

Besais acrescentou que “a delegação juvenil da Tunísia visitará várias instituições israelenses, incluindo o Knesset (parlamento)”.

Ele disse que “um funcionário tunisino no Parlamento Europeu está realizando a coordenação geral da visita enquanto (…) a Embaixada da Alemanha na Tunísia coordenou o processo de concessão de vistos a Israel (para a delegação)”.

No domingo, a agência de notícias oficial da Tunísia citou a negativa da embaixada alemã em ter “coordenado qualquer viagem a Israel”, enfatizando que “não havia concedido visto para esse fim”.

Na quarta-feira passada, o presidente Kais Saied afirmou em seu discurso para a cerimônia de posse que “a Tunísia sempre apoiará todas as causas justas, a primeira das quais é a causa do nosso povo na Palestina. O direito palestino não será desacreditado como muitos imaginam, porque a Palestina não é um pedaço de terra registrado em cartórios imobiliários. A Palestina permanecerá na consciência dos tunisinos livres. ”

Categorias
ÁfricaIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestineTunísiaUE
Show Comments
Show Comments