Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Com apoio dos Emirados, separatistas do Iêmen Sul acenam para conversações com a Arábia Saudita

Iemenitas participam de uma manifestação de apoio ao Conselho de Transição do Sul, apoiado pelos Emirados Árabes Unidos [CGTNOfficial/Twitter]

O Conselho de Transição do Sul do Iêmen (STC) anunciou etar pronto para participar de uma cúpula realizada na Arábia Saudita para resolver o conflito na cidade portuária de Aden.

Em um comunicado divulgado ontem, o STC disse: “Agradecemos à Arábia Saudita pelos seus esforços sinceros para conter a crise e convidamos as partes para conversações em Jeddah … A reunião será realizada assim que as providências necessárias forem concluídas.”

O anúncio acontece mais de uma semana depois que as forças do Cinturão de Segurança, uma milícia sob o STC, tomaram o controle da cidade portuária de Aden, em um golpe contra o governo iemenita internacionalmente reconhecido do presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi, expulsando-o de seu posto temporário de poder. O grupo fez a jogada depois que mísseis foram disparados pela milícia Houthi, no início do mês, acusando o partido aliado de Hadi de ser cúmplice do ataque.

O Cinturão de Segurança, em seguida, tomou todas as bases militares e o entorno da cidade, ocupando o palácio presidencial e escritórios do governo. Desde então, o STC reafirma que não vai desistir do controle de Aden até que o partido Islah e os iemenitas do norte do país devastado pela guerra sejam removidos das posições de poder.

O STC, que é apoiado pelos Emirados Árabes Unidos (EAU) e tem sido um ator proeminente no conflito de cinco anos, é um grupo separatista que defende e luta por um estado separado no sul do Iêmen. A ascensão do grupo, a ampla influência demonstrada por uma enorme manifestação de apoio esta semana e sua captura bem-sucedida de Aden revelam o ressurgimento de velhas linhagens entre o norte e o sul do Iêmen, que já foram separados, até sua unificação em um só estado em 1990.

Desde a tomada da cidade, os Emirados Árabes Unidos foram criticados e responsabilizados por Hadi por seu apoio ao STC, e o incidente colocou os Emirados em conflito com seu aliado saudita na guerra civil iemenita, uma falha que Abu Dhabi tenta superar. As conversas na cúpula a ser realizada em Riad, para a qual ainda não foi marcada uma data, levantam a esperança de que a crise no campo anti-Houthi possa ter solução, mas Hadi se recusou a participar das conversações até que o STC se retire da cidade e reverta seu golpe.

Categorias
Emirados Árabes UnidosIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments