Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel prepara demolição das casas de suspeitos palestinos de matar soldado

Garoto palestino fica em pé enquanto soldados israelenses fazem a demolição de sua casa [Foto de arquivo]

Forças israelenses mapearam durante a noite de domingo as casas de dois palestinos suspeitos de assassinato do soldado israelense Dvir Sorek na Cisjordânia, antes de uma possível demolição, informa o Haaretz.

Os primos Nseir Asafra, 24, e Kassem Asafra, 30, foram presos no sábado na cidade palestina de Beit Kahil, a noroeste de Hebron. A esposa de Kassem, Enas, também foi presa, assim como um terceiro homem, Akrama Asafra, por suspeita de ajudar os dois suspeitos.

Os principais suspeitos foram submetidos a interrogatórios adicionais pelos serviços de segurança do Shin Bet. O exército israelense também confiscou o veículo que os dois teriam usado no ataque.

Os militares israelenses disseram que durante as prisões ocorreram confrontos entre as forças de segurança e cerca de 100 palestinos que atiraram pedras contra as tropas. As forças usadas para dispersão de tumultos atuam na verdade para dispersar os manifestantes.

Autoridades de defesa israelenses disseram que o interrogatório dos suspeitos reforça a avaliação de que eles não operaram sob a orientação de qualquer grupo palestino na Cisjordânia ou Gaza, mas tomaram uma decisão precipitada quando viram Sorek caminhando sozinho em direção a seu assentamento.

Segundo as autoridades, Sorek estava voltando para a Cisjordânia de uma viagem a Jerusalém, onde foi comprar livros religiosos. A família do soldado contatou as autoridades na noite de quarta-feira e informou que ele estava desaparecido depois de não atender ao celular.

As forças de segurança dizem que Sorek foi atacado e esfaqueado enquanto caminhava em uma praça perto do assentamento de Efrat em direção ao portão de entrada de Migdal oz, a uma distância de 200 metros.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments