Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Eleição presidencial na Tunísia possui 69 candidatos

Um homem marca sua digital com tinta após votar em uma delegacia de polícia para as eleições locais tunisianas, realizadas pela primeira vez após a Primavera Árabe de 2011, em Ben Arous, Tunísia, 6 de maio de 2018 [Yassina Gaidi/Agência Anadolu]

Nesta sexta-feira (9), o número de candidatos para as eleições presidenciais tunisianas atingiu 69 concorrentes, pouco antes do encerramento das inscrições nas sedes da Autoridade Superior Independente para Eleições.

Abdelfattah Mourou, Primeiro Vice-Presidente da Assembleia de Representantes do Povo, foi indicado pelo Movimento Ennahda. O Primeiro-Ministro Youssef Chahed foi indicado pelo seu partido Vida Longa à Tunísia. Ambos submeteram suas inscrições na manhã de ontem, segundo a Agence France-Presse (AFP).

Chahed declarou a jornalistas, após registrar sua candidatura, que não renunciará do governo, ao insistir que “aqueles que desejam que eu submeta minha renúncia querem de fato adiar as eleições; minha renúncia significa a renúncia do governo, considerada, portanto, evasão de responsabilidade”.

Mourou, de 71 anos de idade, inscreveu-se ao lado de Rached Ghannouchi, líder do movimento Ennahda, vestido como de costume com o tradicional jubba tunisiano. O parlamentar disse a repórteres que sua candidatura pretende “servir o país”.

Mourou – conhecido por suas posições moderadas dentro do movimento Ennahda – assumiu o cargo de Primeiro Vice-Presidente da Assembleia de Representante do Povo após Mohamed Ennaceur, que ocupava o cargo, ser nomeado presidente interino. Por sua vez, Ennaceur foi indicado presidente após a morte de Beji Caid Essebsi, em 25 de julho.

Pouco depois, a Autoridade Superior Independente para Eleições anunciou uma alteração no calendário eleitoral, movendo adiante as eleições presidenciais para o mês de setembro.

Abdelkarim Zbidi, Ministro da Defesa, também inscreveu-se como candidato a presidente, com o apoio do partido Nidaa Tounes. Zbidi costumava se encontrar com Essebsi antes de sua morte, e era visto como um dos mais proeminente sucessores do presidente.

O empresário e personalidade de mídia Nabil Karoui também registrou sua candidatura, prometendo defender os pobres, apesar das acusações de lavagem de dinheiro.

A campanha eleitoral está agendada para ocorrer entre os dias 2 e 13 de setembro. Após um dia de “silêncio eleitoral”, os eleitores registrarão seus votos em 15 de setembro. Os resultados preliminares serão anunciados no dia 17 de setembro, de acordo com o programa eleitoral anunciado à imprensa por Nabil Baffoun, chefe da Autoridade Superior Independente para Eleições.

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Show Comments