Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Soldado israelense é encontrado morto no sul da Cisjordânia ocupada

Soldados israelenses mantêm guarda após um correligionário ser encontrado morto na Cisjordânia ocupada, em 8 de agosto de 2019 [Mosab Shawer/Apaimages]

Na manhã de hoje (8), um soldado israelense foi encontrado morto próximo a um assentamento no sul da Cisjordânia ocupada. As informações são do jornal Times of Israel. Segundo autoridades da ocupação israelense, o soldado Dvir Sorek foi morto por um ou mais palestinos durante uma possível tentativa frustrada de sequestro.Sorek era residente do assentamento de Ofra e estudante no assentamento de Migdal Oz, ao norte de Hebron (Al-Khalil). Seu desaparecimento foi constatado na madrugada anterior e seu corpo foi descoberto perto de Migdal Oz na manhã desta quinta-feira.

As forças de ocupação israelenses imediatamente lançaram uma missão de busca em larga escala na região, com barreiras nas estradas e invasões às comunidades palestinas.

Segundo relatos, Sorek combinava o serviço militar a estudos religiosos.

Nenhum facção palestina assumiu a responsabilidade pelo episódio, mas tanto o Hamas quanto a Jihad Islâmica divulgaram declarações descrevendo a morte do soldado como uma resposta natural aos crimes cometidos pela ocupação.

A imprensa israelense noticiou que o soldado era neto de um colono morto durante a Segunda Intifada. A pedido da polícia, no entanto, uma corte israelense determinou confidencialidade sobre todos os detalhes da investigação sobre o ataque.

O Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu afirmou que as forças de ocupação “estão agora à procura deste terrorista desprezível, a fim de capturá-lo e trazê-lo à justiça”. Benny Gantz, líder do partido de oposição Azul e Branco (Kahol Lavan), declarou que as forças israelenses “sabem bem como por as mãos nestes terroristas vis, vivos ou mortos”.

Yuli Edelstein, Presidente do Knesset – parlamento israelense –, membro do partido Likud de Netanyahu, declarou também que a “resposta” de Israel ao assassinato deve ser “aplicar plena soberania aos assentamentos [anexos], a começar por aqueles em Gush Etzion”. Israel Ganz, líder proeminente dos assentamentos coloniais, também fez exigências para que Netanyahu anexasse terras da Cisjordânia ocupada.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments