Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Diretora da fundação de assistência palestina condena cortes da AP

Palestinos carregam o caixão da menina palestina Samah Mubarak, que foi morta por soldados israelenses em Ramallah, Cisjordânia. Em 9 de março de 2019 [Issam Agência Rimawi / Anadolu]

A diretora de uma fundação que cuida das famílias de palestinos mortos, feridos e aprisionados pelas autoridades israelenses de ocupação condenou o governo de Ramallah por cortar o recurso dos proventos a essas pessoas.

Intisar Al-Wazeer, da Fundação para o Cuidado dos Mártires e Famílias Feridas, disse que o corte de financiamento tem “dimensões políticas” e ressaltou que a organização não tem afiliações ou agendas partidárias nesses assuntos. “A questão dos mártires é uma questão nacional que deve ser neutra em todas as dimensões políticas e de segurança”, insistiu ela.

Al-Wazeer fez seus comentários durante uma reunião com uma delegação que representa as famílias dos mártires, chefiada por Mohammed Abdel Aziz Al-Rantisi, filho do falecido funcionário do Hamas, Abdel Aziz Al-Rantisi, que foi assassinado por Israel em 2004.

A delegação pediu ao Al-Wazeer que exerça mais pressão sobre a Autoridade Palestina para voltar a pagar as remunerações às famílias daqueles que foram martirizados e feridos.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments