Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Na COP27, executivos do petróleo fogem da culpa pela crise climática

1
Conferência do Clima das Nações Unidas (COP27) no balneário de Sharm el-Sheikh, no Egito, em 8 de novembro de 2022 [Mohamed Abdel Hamid/Agência Anadolu]

Durante participação na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP27), a diretora executiva da Occidental Petroleum Company, Vicki Hollub, alegou que os ativistas que pedem pelo fim da indústria de petróleo e gás natural “não têm ideia do que isso significa”.

Segundo reportagem do jornal britânico The Guardian, Hollub não quis responder a apelos para que sua corporação de produção e exportação de combustíveis fósseis se comprometa com os esforços de enfrentamento a desastres ambientais.

Hollub insistiu em fugir da responsabilidade, ao culpar indivíduos – em lugar da indústria de gás natural e petróleo – por eventos extremos, como as recentes inundações no Paquistão e a seca que assolou o Chifre da África.

Durante encontro de empresários na COP27, Hollub enalteceu os recursos de sua companhia na Bacia Permiana, no sudoeste dos Estados Unidos, entre outras reservas no Oriente Médio, além dos supostos investimentos da empresa em tecnologia de captura de carbono.

Em 2017, a Occidental Petroleum classificou-se em 55º lugar entre cem empresas responsáveis por 71% das emissões globais de carbono, no período de 1988 a 2015, conforme relatório do projeto Carbon Majors.

LEIA: Guterres pede ao mundo que cumpra com os compromissos climáticos

Categorias
ÁfricaCOP27EgitoNotíciaONUOrganizações Internacionais
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments