Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Promotor público da Jordânia mata esposa e filho

1
Medidas de segurança são tomadas em frente ao prédio do tribunal de segurança do Estado da Jordânia, após uma sentença de 15 anos contra dois ex- funcionários envolvidos na tentativa de desestabilizar a monarquia em um julgamento que ficou conhecido como “Caso de Sedição” em Amã, Jordânia, em 12 de julho de 2021. [Mohamad Salaheddin - Agência Anadolu]

Um promotor público jordaniano do Supremo Tribunal Criminal na quinta-feira matou sua esposa de 43 anos e filho de 16 anos na província de Jerash, ao norte do reino.

Um porta-voz da Direção de Segurança Pública disse que o promotor atirou em sua esposa e filho na fazenda da família. As duas vítimas foram levadas ao hospital, mas morreram mais tarde.

Segundo o porta-voz, o promotor se entregou e as investigações estão em andamento.

Fontes disseram que os assassinatos ocorreram após disputas entre o promotor e sua esposa, que foram levadas aos tribunais, e uma audiência deveria ocorrer em breve.

No entanto, eles concordaram em sentar para conversar, junto com o filho, na fazenda da família. E lá o crime foi cometido.

As autoridades jordanianas impuseram sigilo sobre as investigações, fotos e vídeos relacionados ao caso até novo aviso.

LEIA: Número de mortos por desmoronamento na Jordânia chega a treze

Categorias
JordâniaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments