Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel não descarta escalada militar contra o Hezbollah, diz oficial

Um navio das Nações Unidas é fotografado na área mais ao sul de Naqura, na fronteira com Israel, em 14 de outubro de 2020. [Mahmoud ZayyatAFP via Getty Images]

Aharon Haliva, alto oficial militar israelense disse hoje que não descarta uma escalada militar contra o Hezbollah do Líbano na ausência de um acordo entre Tel Aviv e Beirute nas fronteiras marítimas. Ele fez seu comentário na 13ª Conferência Internacional anual do International Institutite for Counter-Terrorism, organizada pela Universidade Reichman de Israel.

“Estabelecemos a possibilidade de uma escalada na arena norte, como resultado do fracasso em chegar a um acordo sobre as fronteiras marítimas”, disse Haliva, chefe da Inteligência Militar no estado de ocupação. “Lembro [o secretário-geral do Hezbollah, Hassan] Nasrallah, da extensão do poder militar de Israel, e tenho certeza de que ele não quer arriscar.”

O oficial de inteligência disse aos participantes da conferência que o Hezbollah efetivamente sequestrou o estado do Líbano.

LEIA: Israel lança exercício militar perto da fronteira com o Líbano

“Estou convencido de que o Líbano teria aderido aos Acordos de Abraão se não fosse pelo Hezbollah”, disse ele, referindo-se aos acordos de normalização assinados entre Israel e vários países árabes. “Eu não preciso passar mensagens para o povo libanês. O povo libanês quer eletricidade, mas está cortada. O povo libanês está testemunhando o colapso da moeda libanesa. O Líbano, como outros países financiados pelo Irã, como o Iraque, Iêmen e Síria, está no final da lista de países em todos os indicadores internacionais.”

Os comentários de Haliva vieram depois que a Corporação de Radiodifusão Israelense citou hoje um oficial israelense não identificado dizendo que “há um otimismo cauteloso em Israel em relação às negociações de demarcação da fronteira marítima com o Líbano”.

Líbano alerta Israel contra ações agressivas em mares disputados [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Líbano e Israel disputam uma área de 860 quilômetros quadrados no Mediterrâneo rica em petróleo e gás. Os EUA estão mediando negociações indiretas entre eles para resolver a disputa e demarcar a fronteira.

Em outubro de 2020, foram lançadas negociações indiretas entre Beirute e Tel Aviv sob os auspícios da ONU para examinar as fronteiras. Foram realizadas cinco rodadas de negociações, sendo a última em maio de 2021. Elas pararam devido a diferenças fundamentais entre as partes.

No início de junho, Israel enviou navios operados pela empresa greco-britânica Energean, especializada na extração de gás, para o campo de gás de Karish. O governo libanês se opôs a isso por causa da disputa em andamento. A empresa anunciou na quinta-feira passada que estava suspendendo os trabalhos na área adjacente à fronteira libanesa por várias semanas, sem oferecer qualquer explicação.

Categorias
IsraelLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments