Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tunisianos denunciam repressão contra manifestantes pacíficos em Sfax

Membros das forças de segurança enfrentam manifestantes anti-governamentais tunisianos durante uma greve geral, em 10 de novembro de 2021, após a reabertura de um depósito de lixo, na cidade tunisiana de Agareb, na região central de Sfax, que passou por semanas de protestos por uma crise crescente de desperdício [HOUSSEM ZOUARI/AFP via Getty Images]
Membros das forças de segurança enfrentam manifestantes anti-governamentais tunisianos durante uma greve geral, em 10 de novembro de 2021, após a reabertura de um depósito de lixo, na cidade tunisiana de Agareb, na região central de Sfax, que passou por semanas de protestos por uma crise crescente de desperdício [HOUSSEM ZOUARI/AFP via Getty Images]

Dezenas de tunisianos fizeram ontem uma vigília em frente ao edifício do Teatro Municipal na rua Habib Bourguiba depois que um manifestante morreu por inalação de gás lacrimogêneo durante manifestação sobre a reabertura de um depósito de lixo na cidade costeira de Sfax.

Abderrazek Lacheheb, 35 anos, morreu na terça-feira cedo em Aguereb, na região de Sfax, na costa central, depois que as forças de segurança usaram gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes. Um médico e um membro da família disseram que ele morreu de asfixia.

O Ministério Público abriu um inquérito sobre o incidente, enquanto o Ministério do Interior disse que o homem morreu como resultado de uma condição de saúde pré-existente.

Os manifestantes criticaram o presidente Kais Saied, o ministro do Interior Taoufik Charafeddine e os responsabilizaram pela escalada da tensão na cidade.

O movimento Ennahda da Tunísia também culpou Saied pelos confrontos que levaram à morte de Lacheheb.

LEIA: Anistia alerta para uso de cortes militares contra civis na Tunísia

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments