Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ex-oficial da inteligência saudita pede a libertação de seus ‘filhos sequestrados’

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, em Riad, Arábia Saudita, em 14 de outubro de 2019 [Alexey Nikolsky/SPUTNIK/AFP/Getty Images]

O ex-oficial da inteligência saudita Saad Aljabri acusou ontem o príncipe herdeiro do reino, Mohammed Bin Salman (MBS), de manter seus filhos como reféns no estado do Golfo.

Al Jabri reiterou suas afirmações anteriores de que o rei saudita estava planejando enviar um assassino para matá-lo, acrescentando: “Bin Salman levou meus filhos, Sarah e Omar, como reféns como parte de sua trama”.

Na entrevista ainda não divulgada para o CBS ’60 Minutes, Aljabri destacou que a equipe foi enviada no momento em que o jornalista dissidente Jamal Khashoggi foi morto.

O outro filho de Aljabri, Khalid, foi às redes sociais anunciar que seu pai decidira quebrar o silêncio depois de “esgotar todas as possibilidades para garantir a liberdade de meus irmãos”.

“MBS levou Sarah e Omar como reféns para chantagear meu pai em seu primeiro dia como príncipe herdeiro”, disse Kahlid no Twitter.

Aljabri já havia processado o MBS por tentativa de assassinato durante o exílio no Canadá pelo “mesmo esquadrão que matou Khashoggi”. Bin Salman negou as acusações e acusou Aljabri de desvio de fundos.

Aljabri é um dos associados próximos do príncipe herdeiro deposto Mohammed Bin Nayef. Ele ocupou um papel de segurança significativo na luta contra a Al-Qaeda após o ataque de 11 de setembro.

Seus dois filhos foram presos pelas autoridades sauditas e condenados à prisão em uma ação que Aljabri diz ter sido uma “tentativa de chantageá-lo e pressioná-lo a retornar ao reino”.

LEIA: Arábia Saudita usa família de ex-chefe de inteligência exilado para atraí-lo ao país

Categorias
Arábia SauditaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments