Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel: Cidade árabe de Umm Al-Fahm organiza greve geral em protesto contra o aumento da violência

Milhares de pessoas protestam contra o aumento das taxas de criminalidade em Um Al-Fahem, em 5 de março de 2021 [Mostafa Alkharouf / Agência Anadolu]
Milhares de pessoas protestam contra o aumento das taxas de criminalidade em Um Al-Fahem, em 5 de março de 2021 [Mostafa Alkharouf / Agência Anadolu]

A cidade de Umm Al-Fahm anunciou uma greve geral para amanhã, em protesto contra o aumento da violência e dos assassinatos na cidade árabe situada ao norte de Israel.

As empresas, instituições e escolas serão todas fechadas.

Durante uma sessão de emergência, o município árabe discutiu diversas formas de abordar os assassinatos ocorridos na cidade e lamentou a morte de três jovens árabes, incluindo Khalil Ja’u, de 25 anos.

Khalil Ja’u, de Umm Al-Fahm, foi baleado e morto na manhã de terça-feira cedo. Ele é o sexto membro de sua família a ser assassinado nos últimos dois anos e meio.

Além disso, Salim Abd Al-Karim Hasarma, 44 anos, da cidade árabe de Bi’ina, foi morto um dia antes de Khalil.

Além da greve, as autoridades municipais árabes locais pediram uma concentração em frente à estação militar israelense no sábado.

Pelo menos cem árabes foram vítimas de violência armada desde o início de 2021.

O crime armado tem aumentado constantemente desde 2017, quando 1.733 palestinos foram baleados, em comparação com apenas 267 vítimas israelenses judias. Em 2020, estes números haviam aumentado significativamente para 2.983 palestinos e 397 judeus.

As famílias e os ativistas das vítimas começaram a se manifestar e a direcionar sua frustração para a polícia israelense. Eles afirmam que o assassinato de palestinos em cidades árabes é uma prioridade muito baixa e, se a polícia levasse as mortes de palestinos tão a sério quanto as fugas de prisão, eles poderiam muito facilmente prender os responsáveis pelos assassinatos.

Em março, o ex-membro do Knesset israelense, Yousef Jabareen, um residente de Umm Al-Fahm, disse que “os árabes clamam por uma sociedade livre de armas”, denunciando os dois pesos e duas medidas de Israel quando se trata de lidar com questões que afetam os palestinos.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments