Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia e Rússia vão trabalhar em conjunto no programa espacial e construindo navios de guerra

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan (esq.), e o presidente russo, Vladimir Putin, posam para uma foto antes de seu encontro na Residência Oficial da Presidência russa em Sochi, Rússia, em 29 de setembro de 2021 [Mustafa Kamacı/Agência Anadolu]

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou sua decisão de trabalhar com a Rússia no campo da exploração espacial e na produção de navios de guerra, submarinos e motores a jato.

Falando a jornalistas após a tão esperada reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, na cidade de Sochi, Erdogan revelou que “Putin gostaria de trabalhar com a Turquia no espaço. Nossas equipes estudarão essa questão e criaremos um roteiro.” Ele explicou que “criando uma plataforma no mar e outra na terra, podemos trabalhar em conjunto nos testes de lançamento de foguetes para o espaço”.

Eles também concordaram em trabalhar na construção de navios de guerra e motores a jato, acrescentando que “vamos, se Deus quiser, até mesmo dar passos conjuntos em submarinos”.

A decisão de trabalhar em conjunto em tais projetos também se estende ao campo da energia nuclear, com Erdogan dizendo que “discutimos etapas para construir um segundo e um terceiro reator nuclear”. O primeiro – o reator nuclear de Akkuyu – já foi construído com a ajuda da Rússia no sul da Turquia.

LEIA: Grécia assina acordo militar de US$5.8 bi com a França

O encontro entre os dois líderes é há muito aguardado por muitos, especialmente em vista da deterioração da situação na província de Idlib, no noroeste da Síria, onde ataques russos atingiram áreas civis e campos para ajudar o regime sírio de Bashar Al-Assad.

Esses ataques aumentaram nos últimos meses, apesar do acordo de cessar-fogo firmado por Ancara e Moscou em março do ano passado. Esse status quo de cooperação e moderação entre as forças russas e turcas na área deve continuar e não mudou após a reunião.

“É claro que alguns problemas ocorrem nas áreas onde fornecemos segurança em Idlib”, afirmou Erdogan. “Chegamos a um consenso para resolver essas questões com diplomacia por telefone entre os líderes, chanceleres, ministros da defesa e trabalho conjunto das respectivas agências de inteligência”.

Após a reunião, no entanto, houve um estado de calma cautelosa relatado no noroeste da Síria, já que o céu estava limpo de aviões russos.

LEIA: A Turquia tem posição estratégica para se tornar exportadora de hidrogênio verde para a Europa, afirma EBRD

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments