Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

As Forças de Defesa de Israel reconhecem falha em destruir ‘metrô do Hamas’

Forças israelenses intervêm para dispersar os palestinos durante uma manifestação contra os assentamentos judeus ilegais construídos por Israel, na vila de Beita, Nablus, Cisjordânia ocupada, em 13 de agosto de 2021 [Issam Rimawi/Agência Anadolu]
Forças israelenses intervêm para dispersar os palestinos durante uma manifestação contra os assentamentos judeus ilegais construídos por Israel, na vila de Beita, Nablus, Cisjordânia ocupada, em 13 de agosto de 2021 [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

Oficiais superiores reconheceram que as Forças de Defesa de Israel (FDI) não conseguiram atingir os objetivos definidos para a ofensiva militar contra os palestinos na Faixa de Gaza entre 11 e 21 de maio, informou o Times of Israel na quarta-feira.

O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, e o chefe do Estado-Maior das FDI, Aviv Kohavi, discutiram essas questões com oficiais superiores do Comando Sul. A discussão incluiu sucessos e fracassos durante a “Operação Guardião das Muralhas”.

A capacidade do Movimento de Resistência Islâmica – Hamas – de disparar milhares de foguetes contra cidades israelenses e infraestrutura crítica foi um dos fracassos, eles reconheceram. As FDI reconhecem que os foguetes eram uma área de fraqueza e disse que o exército melhorou sua capacidade de localizar lançadores de foguetes para atacá-los com antecedência ou, pelo menos, destruí-los mais rapidamente depois de serem usados.

A ofensiva em Gaza tinha dois objetivos principais para as FDI: destruir a maior parte das capacidades de produção de armas do enclave e demonstrar aos grupos de resistência palestinos que o exército era capaz de atingir seus túneis subterrâneos e bunkers chamados pela mídia israelense de “metrô do Hamas”.

De acordo com o Times of Israel, os ataques aéreos das FDI foram baseados em planos que os militares vinham traçando há anos. No entanto, os ataques aos túneis e bunkers não correram conforme o planejado. Uma invasão terrestre tinha como objetivo conduzir os combatentes do Hamas para os túneis e bunkers, a fim de maximizar o golpe para o movimento palestino quando eles fossem destruídos.

As FDI tentaram fazer o Hamas acreditar que tal ataque por terra estava em andamento, mas falharam. Os israelenses acreditam que muito menos combatentes do Hamas foram mortos nos ataques aéreos do que o número estimado inicialmente.

LEIA: Hamas liderado por Sinwar é único entrave à paz em Gaza, alega Israel

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments