Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Empresas de turismo do Egito liquidam recursos para não falir

Camelos utilizados por turistas em frente à Pirâmide de Quéfren, na Necrópole de Gizé, Egito, 7 de janeiro de 2021 [Amir Makar/AFP via Getty Images]
Camelos utilizados por turistas em frente à Pirâmide de Quéfren, na Necrópole de Gizé, Egito, 7 de janeiro de 2021 [Amir Makar/AFP via Getty Images]

Agências de turismo do Egito foram forçadas a vender recursos como tentativa de manter suas operações, devido à queda nas vendas decorrente da pandemia de coronavírus, anunciou ontem (16) o chefe da divisão de turismo e aviação da Câmara de Comércio de Alexandria.

Hossam El-Helou afirmou à imprensa local que algumas empresas recorreram à venda de seus recursos “a qualquer preço possível, conforme aumentam as pressões financeiras”.

Recentemente, o Ministério do Turismo do Egito informou ter alocado três bilhões de libras egípcias (US$192.1 milhões) em empréstimos a empresários afetados pela pandemia, ao garantir até 30 milhões de libras (US$1.9 milhão) a quem possui uma empresa e até 40 milhões de libras (US$2.56 milhões) a quem possui múltiplas firmas.

LEIA: Egito constrói muro em torno de balneário no Sinal para encorajar o turismo

O ministério explicou que a medida decorre da “continuação da crise global” e observou que o empréstimo é condicionado a 5% de juros, “para que os empresários possam manter seus trabalhadores e pagar seus salários”.

Até então, 174.426 pessoas contraíram covid-19 no Egito, com 10.050 mortes, segundo a rede de monitoramento Worldometer.

Categorias
ÁfricaEgitoNotícia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments